Centro Pai João de Angola

"Escolha seus pensamentos como você escolhe suas roupas. Porque tudo que é seu, encontra um jeito de chegar até você"

Chico Xavier

Salve a coroa de Oxum...

Oxum é um Orixá feminino da nação Ijexá adotada e cultuada em todas as religiões afro-brasileiras. É o Orixá das águas doces dos rios e cachoeiras, da riqueza, do amor, da prosperidade e da beleza, em Oxum, os fiéis também buscam auxílio para a solução de problemas no amor, uma vez que ela é a responsável pelas uniões e na vida financeira, tanto que muitas vezes é chamada de Senhora do Ouro que outrora era do Cobre por ser o metal mais valioso da época. Na natureza, o culto à Oxum costuma ser realizado nos rios e nas cachoeiras e, mais raramente, próximo às fontes de águas minerais. Oxum é símbolo da sensibilidade e muitas vezes derrama lágrimas ao incorporar em alguém, característica que se transfere a seus filhos identificados por chorões. Candomblé Bantu - a Nkisi Ndandalunda, Senhora da fertilidade, e da Lua, muito confundida com Hongolo e Kisimbi, tem semelhanças com Oxum. Candomblé Ketu - Divindade das águas doces, Oxum é a padroeira da gestação e da fecundidade, recebendo as preces das mulheres que desejam ter filhos e protegendo-as durante a gravidez. Protege, também, as crianças pequenas até que comecem a falar, sendo




A Baiana Sete Saias nasceu no norte da Bahia num vilarejo chamado Pilão Furado. Era de uma família muito pobre, até que um dia sua mãe, Baiana Dolores, vendeu sua filha para uma dona de cabaré, Dona Carlita, por alguns fardos de arroz, feijão, camarão seco e banha de porco, para alimentar seus outros filhos, Maria Baiana Sete Saias, Maria Saias, Zé Sete Facão, Baiana Sete Coco.
Sua mãe chorava muito, pois Sete Saias era a mais velha dos filhos a quem ajudava muito nos trabalhos do lar e na pesca de camarão. Ela se despediu da família e foi morar com a dona do cabaré Carlita.
Sete Saias conta que não era mulher de cabaré, mas sim ajudava a dona Carlita na cozinha, e com os fregueses. Fazia muitas comidas como bobó, acarajé, vatapá, e outras iguarias, até que certo dia um rapaz moreno claro, olhos castanhos, cabelos cacheados e muito belo , começou a frequentar o cabaré.
Quando Baiana Sete Saias avistou ele, foi paixão na certa, ela nunca tinha namorado. A dona do cabaré tinha muito ciúmes dela com os clientes, por ela ser muito bonita, morena com cabelos até as costas, olhos castanhos claros, sábia, educada, recatada e não aceitava nem um namoro da baiana, mas eles foram se vendo cada vês mais. Ele muito apaixonado pediu sua mão em namoro para dona Carlita. Ela disse não “nem pensar tu tá doido cabra da peste” e proibiu Baiana Sete Saias, de servir o belo rapaz apaixonado.
Eles não se aguentavam mais de saudades quando marcaram um encontro através de sua amiga Baiana Flor. Ela escreveu um bilhete para Baiana Sete Saias e entregou ao rapaz ela disse “meu amor não consigo ficar sem você quero fugir, vamos?” Então ele respondeu “vamos amorzinho hoje de madrugada”. Naquela noite ela se deitou para dormir, mas não dormiu então quando todos foram dormir sua amiga disse: “vamos, seu amor te espera”, Baiana Sete Saias saiu rapidamente. Lá fora com um burro na carroça esperava seu amor João do Cangaço, eles saíram em disparada com o burro, mas depois de mais ou menos 30 quilômetros, dona Carlita veio atrás de cavalo correndo em disparada chamando Baiana Sete Saias aos gritos. Ela olhava para trás e dizia “vamos ela esta perto de nós vamos, vamos!”
Em desespero eles não viram um brejo muito fundo e caíram lá. Num piscar de olhos suas vidas se foram por amor, sua dona Carlita chegou até o brejo e não avistou nada. Gritava, chorava e dizia “agora eu te dou sua liberdade”.
Baiana Sete Saias morreu com 27 anos, virgem.
Hoje, na Umbanda em evolução fazer a caridade entre o bem e o mal.
Seus filhos geralmente tem medo de acidente na estrada sem saber o porquê deste medo.
Ponto de Baiana Sete Saias
Maria baiana tem sete saias,
Para trabalhar na Umbanda.
No meio das sete saias,
Tem uma que tem mironga.
Baiana faz e não manda,
Não tem medo de demanda,
Baiana feiticeira,
Filha de Nagô,
Trabalha com pó de pemba,
Pra ajudar Babalaô.
Baiana sim,
Baiana vem,
Quebra a mandinga com dendê.

Refletiu a luz divina
com todo seu esplendor
é do reino de Oxalá
Onde há paz e amor
Luz que refletiu na terra
Luz que refletiu no mar
Luz que veio, de Aruanda
Para todos iluminar
A Umbanda é paz e amor
É um mundo cheio de luz
É a força que nos dá vida
e a grandeza nos conduz.
Avante filhos de fé,
Como a nossa lei não há,
Levando ao mundo inteiro
A Bandeira de Oxalá !
Levando ao mundo inteiro
A Bandeira de Oxalá !



PRECE DE CARITAS

Deus, Nosso Pai, que sois todo poder e bondade
dai a força àquele que passa pela provação
dai a luz àquele que procura a verdade
pondo no coração do homem a compaixão e a caridade
Deus, dai ao viajor a estrela guia,
ao aflito a consolação,
ao doente o repouso.
Pai, dai ao culpado o arrependimento,
ao espírito a verdade,
à criança o guia,
ao órfão o pai.
Senhor, que a Vossa bondade se estenda sobre tudo o que criastes
Piedade Senhor, para aqueles que não Vos conhece
esperanças para aqueles que sofrem
Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores,
derramarem por toda a parte a paz, a esperança e a fé.
Deus! Um raio de Luz, uma faísca de Vosso amor pode abrasar a terra
deixai-nos beber nas fontes dessa bondade fecunda e infinita
e todas as lágrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão, um só coração, um só pensamento subirá até Vós como um grito de reconhecimento e de amor.
Como Moisés, sobre as montanhas
nós Vos esperamos com os braços abertos.
Oh poder, oh bondade, oh beleza oh perfeição
e queremos de alguma forma alcançar a Vossa misericórdia.
Deus! Dai-nos a força de ajudar o progresso
a fim de subirmos até Vós
dai-nos a caridade pura
dai-nos a fé e a razão
dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas
o espelho onde deve refletir a Vossa Santa Imagem
Amem!




Pedido a Deus...

Senhor,

Se um dia eu estiver sufocado, preso, "cheio da vida“...

...com vontade de sumir, de morrer, insatisfeito comigo e com o mundo em torno de mim;

Pergunta-me, se eu quero trocar a luz pelas trevas;

Pergunta-me, se eu quero trocar a mesa posta, pelos restos que tantos vem buscar no lixo;

Pergunta-me, se eu quero trocar meus pés por uma cadeira de rodas;

Pergunta-me, se eu quero trocar minha voz, pelos gestos;

Pergunta-me se eu quero trocar o mundo dos sons pelo silêncio dos que nada ouvem;

Pergunta-me, se eu quero trocar o jornal que leio e depois jogo no lixo, pela miséria dos que vão buscá-lo para fazer dele seu cobertor;

Pergunta-me, se eu quero trocar minha saúde, pelas enfermidades de tanta gente;

Pergunta-me, até quando não reconhecerei as tuas bênçãos, a fim de fazer de minha vida um hino de louvor e gratidão e dizer, todos os dias, do fundo do meu coração:

OBRIGADO SENHOR, POR MAIS UM DIA!


Umbandistas... Oremos!


A prece é um instrumento muito bendito criado como comunicação espiritual. Ela não é apenas uma importante parte da liturgia de qualquer doutrina ou religião, mas a tenha também como um momento de pura expressão da Fé. E, portanto, como tal, não exige complexidade ou grandes extensões em versos… porque o mais vale nessas horas é a nossa condição de sentir o que cada palavras pode estabelecer em termos de canal energético e astral.
Na Umbanda, assim como em muitos outros cultos por ai, a oração também pode servir como fonte de estudo e oração. Saber o que se falam para cada Guia e Orixá, em momentos de rezas e dedicações também são excelentes formas de conhecer um pouco mais sobre cada um. Características, conceitos, atribuições.
Foi pensando nisso que resolvi fazer este apanhado de Oração. Primeiro para registrar um incentivo e um destaque ao valor da prece. Para que mais pessoas possam se utilizar dela em seu dia-a-dia. Segundo porque aprendi muito com as rezas feitas por outras pessoas, em livros ou em sessões, justamente por carregarem um dos principais preceitos da nossa querida Umbanda: o fundamento. NADA, em Umbanda Sagrada é escolhido de forma aleatória ou sem a devida propriedade. O mesmo, então, acontece com as orações. Lê-las e compreendê-las, deixar-nos tocar por seus apelos e emoções, a medida que os olhos percorrem, distraidamente, suas vistas sobre cada um dos seguintes versos, é -sem dúvida nenhuma – um modo muito bonito de sentirmos um pouco mais das vibrações que se alcança dentro da Teogonia Sagrada dos Orixás!

PRECE A OXALÁ
Nosso Pai Bondoso e Misericordioso.
Babá Okê, cacubeká…
Meu Pai das Colinas, olhai por nós.
Assim como criastes todos os Orixás, Oxalá-Lufã, Oxalá-Guiã,
Deus eterno e criador do Universo Celeste.
Dai-nos a vossa bênção.
Ó Divino Mestre, deixai-nos apoiar em vosso cajado de esperança.
Alá, Babá, Orun… Alá, Orixá…
Para que vosso Manto Sagrado possa proteger-nos com vossas bênçãos e benevolências.
Orixá Babá… Olorun Ifé… Exê Eú pá Babá…
Axé Babá!

PRECE À IEMANJÁ
Poderosa força das águas.
Inaê, Janaína, Sereia do Mar.
Saravá minha Mãe Iemanjá!
Leva para as profundezas do teu mar sagrado.
Odoiá… Todas as minhas desventuras e infortúnios.
Traz do teu mar todas as forças espirituais para alento de nossas necessidades.
Paz, esperança, Odofiabá…
Saravá, minha Mãe Iemanjá!
Odofiabá…

PRECE A XANGÔ
Senhor de Oyó.
Pai justiceiro e dos incautos.
Protetor da fé e da harmonia.
Kaô Cabecile do Trovão.
Kaô Cabecile da Justiça.
Kaô Cabecile, meu Pai Xangô.
Morador no alto da pedreira.
Dono de nossos destinos.
Livrai-nos de todos os males.
De todos os inimigos visíveis e invisíveis.
Hoje e sempre,
Kaô meu Pai.

PRECE À IANSÃ
Oiá… Oiá… nossos passos.
Iansã, Deusa máxima do Cacurucaia…
Bamburucena, Rainha, Mãe e Protetora.
Eparrei nossa mãe Divina.
Deusa divina dos ventos e das tempestades.
Deixa-nos sentir também a tua bonança.
Iansã dos relâmpagos, dá-nos uma faísca da tua graça divina.
Eparrei, Eparrei… Oiá!

PRECE A OGUM
Orixá, protetor, Deus das lutas por um ideal.
Abençoai-me, dai-me forças, fé e esperança.
Senhor Ogum, Deus das guerras e das demandas, livrai-me dos empecilhos e dos meus inimigos.
Abençoai-me neste instante e sempre para que as forças do mal não me atinjam.
Ogum Iê, Cavaleiro Andante dos caminhos que percorremos.
Patacori… Ogum Iê… Ogum meu Pai, vencedor de demandas…
Ogum Saravá Ogum…
E que assim seja!

PRECE A OXOSSI
Okê… Okê Cavaleiro de Aruanda!
Okê… Rei dos Caboclos e das Matas!
Senhor Oxossi, que as suas matas possam estar repletas de Paz, Harmonia e Bem-Aventurança.
Meu Pai Oxossi, Rei dos Caçadores, não permita que eu me torne uma presa dos malefícios nem dos meus inimigos.
Okê, Okê, meu Pai Oxossi!
Rei das Matas de Aruanda.
Okê Arô!

PRECE À OXUM
Canto sereno que assobia, nos regatos lagos e cachoeiras.
Senhora faceira de beleza e ternura.
Protetora das crianças e de todos os que necessitam de tua graça.
Mamãe Oxum, Deusa formosa dos rios.
A Mãe das Águas Doces, acolhe-nos em teu seio, proporciona-nos paz e alegria.
Saravá Mamãe Oxum!
Ora Iê Ie!

PRECE A OBALUAIÊ-OMULU
Dominador das epidemias.
De todas as doenças e da peste. Omulu, Senhor da Terra.
Obaluaiê, meu Pai Eterno.
Dai-nos saúde para a nossa mente, dai-nos saúde para nosso corpo.
Refoçai e revigorai nossos espíritos para que possamos enfrentar todos os males e infortúnios da matéria.
Atotô meu Obaluaiê!
Atotô meu Velho Pai!
Atotô Rei da Terra!
Atotô Babá!

PRECE À NANÃ BURUQUÊ
Mãe protetora de todos nós.
Senhora das águas opulentas.
Deusa das chuvas benévolas.
Deixa cair sobre nós a chuva divina da tua bondade fecunda e infinita.
Salubá Nanã Buruquê!
Purifica com tuas forças nossa atmosfera para que possamos ser envolvidos pelos teus olhos maravilhosos.
Salubá Nanã Buruquê!
Salubá!

PRECE AOS PRETO VELHOS
Meus benditos Pretos e Pretas Velha.
Meus Santos, guias e espíritos protetores.
Mestres divinos da Linha das Almas...
Abençoai esta casa e os meus passos.
Aplacai as forças dos nossos inimigos.
Meus queridos Pretos Velhos, que a sua candura e bondade recaia sobre nó como o véu do divino amor.
Meus Pretos Velhos, dai-nos a fé, a esperança e a felicidade.
Eu adorei as Almas!
Saravá, meus Pretos Velhos!

PRECE AOS CABOCLOS
Do sabiá, ao primeiro trinado,
Ergue-se o homem, ainda cansado,
Do sono dormido e que não descansou.
Caminha até a porta, com muito vagar,
E olhando o infinito, se põe a rezar,
A oração do caboclo (dizer o nome do caboclo)
Que a terra ensinou.
Do sol que renasce, o primeiro clarão,
Clareia o caboclo, que de pé no chão,
Vai outra batalha, sozinho enfrentar.
E assim o caboclo, na luta sem fim,
Caminha ao perfume da flor de jasmim,
Rezando a oração que a terra ensinou.

Deus Abençoe a todos os Irmãos de Fé!
Saravá!






DATAS FESTIVAS UMBANDA
JANEIRO

20 - São Sebastião - Louvação a Oxossi - Festa de Caboclo
21 - Dia Mundial da Religião


FEVEREIRO

02 - Nossa Senhora dos Navegantes - Louvação a Iemanjá
13 - Louvação a Omulu - Início da Quaresma

MARÇO

29 - Sexta-Feira da Paixão - Fechamento de Corpo


ABRIL

23 - São Jorge - Louvação a Ogum

MAIO

13 - Louvação aos Pretos Velhos
30 - Santa Joana D"Arc - Louvação a Obá

JUNHO

13 - Santo Antonio de Pádua - Louvação a Exu
24 - São João Batista - Louvação a Xangô
29 - São Pedro e São Paulo - Louvação a Xangô Aganju

JULHO

25 - São Cristovão
26 - Nossa Senhora Sant"Anna - Louvação a Nanã

AGOSTO

15 - Nossa Senhora da Glória - Louvação a Iemanjá
16 - São Roque - Louvação a Obaluaye
24 - São Bartolomeu - Louvação a Oxumarê

SETEMBRO

05 - Louvação ao Sr. Tranca Rua das Encruzilhadas
27 - São Cosme e São Damião - Louvação a Ibeji
28 - Festa Umbandista
29 - São Miguel Arcanjo - Louvação a Logum Edé
30 - São Jeronimo - Louvação a Xango Agodô (almas)

OUTUBRO

12 - Louvação ao Sr. Tranca Rua das Almas
17 - Louvação ao Sr. Marabô

NOVEMBRO

01 - Todos os Santos - Louvação às Almas
02 - Finados - Louvação a Omulu

DEZEMBRO

04 - Santa Bárbara - Louvação a Iansã
08 - Nossa Senhora da Conceição - Louvação a Oxum e Iemanjá
25 - Louvação a Oxalá
31 - Louvação a Iemanjá - encerramento do ano

01 Faixa 1.mp3






Deus acredita em você!

Deus acredita tanto em você que Ele depositou uma porção do Seu divino potencial em você. Mesmo que ninguém mais no mundo acreditasse em você, Deus acredita, e com essa confiança, você pode fazer qualquer coisa que Ele quer que você faça. Eu o incentivo a descobrir qual é o seu potencial e começar a desenvolvê-lo. Não espere até que todas as condições sejam perfeitas - faça algo agora. Comece cultivando as sementes divinas da habilidade de Deus que se encontram dentro de você. Se você não sabe com certeza quais são elas, descubra o que você mais gosta de fazer, coisas que você tem talentos naturais e dons para realizar. Comece a treinar-se nessas áreas. Se você gosta de escrever músicas, histórias, ou poesia, desenvolva o seu dom. Organize sua vida de forma que você terá horários regulares para escrever e estudar as regras de gramática. Se você sabe que pode cantar, então pratique, aprenda música, e desenvolva sua voz através de treinamento vocal. Se você gosta de desenhar ou pintar e tem talento nesta área, separe um tempo para praticar e aprender sobre cores, estilos artísticos e técnicas. Se você sabe que tem um talento para negócios, uma habilidade para ganhar dinheiro, então estude, vá para a escola, e aprenda com aqueles que já tem sucesso nisso. Seja qual for o seu dom ou chamado, confie-o ao Senhor, ore por suas bênçãos, e comece a desenvolvê-los. Lembre-se, seu tempo está nas mãos de Deus, e Ele torna todas as coisas belas em seu devido tempo. Faça uma decisão agora mesmo de que você não ficará satisfeito com nada menos do que você pode ser!




Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar. Mas é importante não parar. Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso. Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena. Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios. Continue andando e fazendo. O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente. A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele. Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo. Então continue andando e fazendo. Não desperdice a base que você já construiu. Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante. Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo. Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado. Mas, seja, lá o que for, continue. O importante é não parar!!!




Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.


  • Ao mestre com carinho
  • Ogum
  • Oxum
  • Yansã
  • oracões
  • Xangô
  • Yemanjá
  • Oxossi
  • Oxalá
  • Oxumarê
  • Preto-velhos
  • Caboclos
  • Boaideiros na Umbanda
  • Baianos na Umbanda
  • Marinheiros
  • Pomba Gira
  • Maria Padilha
  • Oração de exu
  • Banhos de descarregos
  • pontos-riscados-Exu
  • História de Rei Congo
  • Pontos Cantados Orixás
  • Pontos cantados Diversos
  • Maria Redonda
  • Sitemap
  • Mensagem de Zé Pilintra
  • Pai José da Guiné
  • Exu Capa Preta
  • Exu das Sete Encruzilhadas
  • Exu morcego
  • Exu Meia Noite
  • Mensagem de Pai joão de Angola
  • Conselhos de Pai joao de Angola
  • pai-joao
  • Oração a Pai joão de Angola
  • Atribuição dos Preto-velhos
  • CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA
  • Histórias de Vovó Luiza
  • Quem Somos
  • Linha de Caboclos
  • Livro de Visitas 1
  • Ogum Rompe Mato
  • Ogum Yara
  • Altar Virtual dos Orixás
  • Altar Virtual
  • Descubra seu Orixá
  • Altar Virtual de Exu
  • Altar virtual de Ogum
  • Altar virtual de Oxum
  • Altar virtual dos Preto-velhos
  • Altar de Nossa Senhora
  • Ogum vencedor de Demanda
  • Fundamentos
  • OS TRABALHOS DESENVOLVIDOS
  • Cartão de Visitas
  • livro-de-visitas-2
  • Orações 2
  • Os dez maiores erros cometidos por médiuns umbandi
  • A Saída dos Orixás
  • A História de vovô Benedito
  • Oferendas de Oxum
  • Textos de Umbanda
  • Oferenda de Xangô
  • Oferendas de Ogum
  • Oferenda de oxossi
  • a-mediunidade-os-orixás-e-os-caboclos
  • orações diversas
  • Oração ao Pai João de Angola
  • oração a escrava anastacia
  • ORAÇÃO A PAI BENEDITO DE ARUANDA
  • Oração a Maria Bueno
  • Oração a Tia Maria de Minas
  • Oração ao caboclo 7 flexas
  • Oração ao caboclo boiadeiro
  • Oração ao seu Zé Pilintra
  • Oração a são cosme e damião
  • Oração para fechamento de corpo
  • Oração a cabocla Jurema da praia
  • Oração ao Divino Espirito Santo
  • ORAÇÃO AOS PRETOS VELHOS – I
  • oração a Oxalá
  • Prece à tia Rita da Bahia
  • Oração dos Preto velhos-4
  • Oração dos Preto velhos 3
  • Oração dos preto velhos 2
  • Oração do Perdão
  • Para teu Lar
  • Prece de Caritas
  • Orações a Yemanjá
  • orações a Oxossi
  • Prece a xangô
  • Orações a santa Barbara
  • Orações a Yansã
  • Oração da Pomba-gira
  • Oração de São jorge
  • Oração a Oxum
  • Oração para cura de traumas emocionais e decepções
  • Oração para começar o dia
  • ORAÇÃO FORTE E PODEROSA CONTRA INIMIGOS E INVEJA
  • Pai Nosso Umbandista
  • Creio em Deus Pai na Umbanda
  • Oração aos Orixás
  • Oração ao anjo da guarda
  • Pedido de Proteção
  • Oração poderosa de Pai joão
  • Oração à Nossa Senhora da Cabeça
  • Oração a Bezerra de Menezes
  • Oração ao Poderoso Santo Expedito
  • Oração à São José Operário
  • Oração a São Miguel Arcanjo
  • Oração para abrir caminhos
  • Oração ao sete Encruzilhada
  • Abertura dos trabalho 2
  • Prece de Abertura dos trabalhos
  • Prece ao Caboclo Sete Estrelas
  • Oração ao Caboclo Ventania
  • Caboclo 7 Pedreiras
  • PRECE A POMBA-GIRA
  • oração a tranca rua das almas
  • Prece ao Pai João da Mata
  • Oração ao Caboclo
  • Oração a Boiadeiro
  • Oração as sete linhas
  • ORAÇÃO DO PAI JOSÉ DE ARUANDA
  • Oração ao Pai Joaquim
  • Oração do baiano Corisco
  • BENZEDURA CONTRA O MAU-OLHADO INVEJA E QUEBRANTO
  • ORAÇÃO PARA BÊNÇÃO DO LOCAL DE TRABALHO OU LAR
  • ORAÇÃO PARA PEDIR FÉ
  • Oração aos Pretos Velhos e Pretas Velhas
  • Oração a Santa Sara Kali
  • Os Filhos de Omolu
  • Ebó para Yansã
  • Comida de Xangô
  • Lendas de Iansã com Ogum
  • Pontos cantados de Pomba-gira em Videos
  • ORIXÁS EXÚ E OGUM
  • Sem Exu não se Faz nada
  • OS FILHOS DE EXÚ
  • Pontos Cantados de Oxala Videos
  • Pontos Cantados de Ogum Videos
  • Pontos Cantados de Oxum Videos
  • Pontos Cantados de Yemanjá Videos
  • Pontos Cantados de Oxossi Videos
  • Galeria de Videos
  • Pontos Cantados de Xangô videos
  • Pontos Cantados de Yansã videos
  • PORQUE OS EXUS RIEM
  • Videos de Preto velhos
  • Cigano Pablo
  • Cigana esmeralda
  • Mensagem de Ogum
  • Ogum Beira Mar
  • Altar na Umbanda
  • A tristeza dos Orixás
  • Amor palavra de ordem na gira
  • AS FALANGES DE TRABALHO NA UMBANDA
  • ASSISTÊNCIA
  • exu não e fofoqueiro
  • ATITUDE INTERIOR
  • BANDEIRA BRANCA DE OXALÁ
  • Cantos e Palmas num Terreiro
  • Como acontece a Gira
  • conduta moral
  • CONDUTA NO TERREIRO DE UMBANDA
  • Conflitos
  • Conflitos Familiares
  • Como ler escutar ou observar e saber se aquilo é
  • Cores e a Umbanda
  • Cumprimentos e Posturas
  • De Olhos Fechados
  • Deus não te Fez para sofrer
  • Deus salve a Umbanda
  • Página em Atualização
  • EGUNS E QUIÚMBAS
  • ELEMENTOS DO TERREIRO DA UMBANDA
  • ENTENDENDO A INVEJA
  • ESPIRITUALIDADE E CONSCIÊNCIA
  • EXPRESSÕES USADAS NA UMBANDA
  • EXU NÃO É DIABO
  • falta de doutrina e de complemetimento
  • Faz caridade fio
  • Os perigos e conseqüências da mediunidade mal orie
  • O DIA DE FINADOS NA UMBANDA
  • Fazer o bem sem ver a quem
  • Os Médiuns são Parceiros
  • Fumos e Bebidas
  • Fundamentação Doutrinária
  • GUIAS E COLARES
  • Hierarquia na Casa de Umbanda
  • Humildade
  • Jogaram uma carga pesada pra cima de mim
  • O maior inimigo da Umbanda
  • Mediunidade na Umbanda
  • Mediunidade um passo de cada vez
  • Mensagem do Caboclo Sete Flechas
  • MIRONGA DE PRETO VELHO
  • Não abandone seu posto de serviço
  • Normas dos Terreiros
  • Nossos Umbigos
  • Linha de Esquerda Exu e ´Pomba-Gira
  • O pequeno universo do umbandista
  • O Perdão Não tem Contra-indicação
  • O Templo Que Vos Acolhe
  • obrigações na umbanda
  • OBRIGADO VOVÔ
  • ORAÇÃO DO UMBANDISTA
  • Orixá de Cabeça
  • Os Caboclos na Lição de Pai João
  • Os Orixás se Manifestam em Nós e Através de Nós
  • Oração de Ogum Xoroquê
  • .

    Agradecemos sua visita Volte sempre....

    Quem é Oxum?

    Oxum é o Orixá da fertilidade. Simboliza o amor, a união e o casamento. Seu elemento é a água doce e está presente nos rios, lagos, fontes, cachoeiras e regatos. O dia da semana consagrado a Ela é o sábado. Ela protege as mães e as crianças, cuidando de nutrir, zelar e proteger todos que necessitam de seus cuidados. Por associação as fases da lua, é um pouco volúvel em suas vontades, refletindo novas faces a todo o momento. Sua palavra-chave é: fertilidade.Está sempre preocupado com o conforto das pessoas que o cerca, querendo atender suas necessidades. A graça e as boas maneiras e a sensibilidade e a compaixão são seus atributos, já que é muito dedicado ao próximo.Dotado de boa memória, veremos que este atributo será marcante em suas ações, pois os filhos de Oxum não esquecem o passado.Magoar um filho de Oxum é fácil, qualquer grosseria ou gesto mais brusco o deixa muito ofendido. Quando se entristece, derrama toneladas de lágrimas e tristezas em torno de si.Toda a pessoa filha de Oxum é mãe. Tanto homem, quanto mulher vai cuidar de seus filhos como mãe, é comodista e apegado ao que lhe pertence, seja objeto, ou amor.É extremamente teimoso, quando desaprova algo nada o faz mudar de ideia, tornando-se resistente e desconfiado. Não gosta muito de ir ao médico e quando se sente doente deixa a doença tomar conta, até ficar realmente mal, para então pedir socorro. Seu reino é sua casa, lá ele jamais ficará entediado, pois sempre encontrará o que fazer. Sua maior preocupação serão os filhos, que ele insistirá em proteger excessivamente.Não se pode entender um filho de Oxum por meio de um modelo básico, porque seu Orixá dá a ele muitos temperamentos, alguns dos quais conflitantes e opostos.O mau humor e as lágrimas são os comportamentos de um filho de Oxum que está infeliz no amor ou magoado. Seu companheiro precisa evitar criticá-lo ou censurá-lo, devendo sim estimulá-lo com elogios.Vive para o seu trabalho e sua casa e é cauteloso e tímido ao escolher seu par. Tem um mau humor extremo, que se transforma em rabugice intolerável, fica remoendo e resmungando pelos cantos de forma lamuriosa, neste momento é aconselhável deixa-lo a sós. Seu aspecto negativo é o excesso de cautela, preguiça, egoísmo e muita pena de si mesmo. Sentimentos de posse geram ciúme exagerado e a sovinice.Embora dificilmente parta dela a iniciativa para iniciar um relacionamento, depois que se envolve é excitante e participativa, romântica e delicada.Como atrai todo o tipo de pessoa, ela tem que se habituar a selecionar quem merece atenção. Sua energia pode ser afetada por aqueles que vêm apenas para sentir sua proteção maternal. Seu equilíbrio emocional pode ser desfeito e ela vir a esquecer sua vida pessoal para se dedicar a problemas alheios.No sincretismo é associada a Nossa Senhora da Conceição, cuja festa é comemorada no dia 8 de dezembro. Em outros estados brasileiros tem ligação com N.Sa das Candeias, N.Sa Aparecida, N.Sa da Glória ou N.Sa das Graças.No Tarô pode ser comparada ao Arcano XVIII: a lua, pois é encantadora e sedutora. É a profundidade da alma, emergindo das águas do inconsciente para a luz da compreensão íntima. Associar Oxum a lua é fácil, tanto o Orixá, quanto o astro representam tradicionalmente a mulher em todas as suas funções: mãe, esposa, amante e sacerdotisa. Ambas se ocultam por vezes e estão ligadas aos órgãos reprodutores.Os trabalhos domésticos, a culinária, a agricultura, os partos, a amamentação, a fecundidade da natureza e a geração estão sob domínio de Oxum.


    O Físico e o Temperamento

    O filho de Oxum tem rosto redondo, mãos cheias e é ou foi, em alguns casos, gordinho em um dado momento de sua vida. O filho deste Orixá, seja homem ou mulher, trata a todos com dedicação maternal, se interessando por tudo o que acontece e sofrendo quando vê um pobre, um doente ou uma criança desamparada em má situação. Sua compaixão será seguida de cuidados, pois Oxum auxilia a quem precisa. Além de agradar aos outros, o filho deste Orixá também agrada a si mesmo. É vaidoso e despende tempo fazendo comidas de que gosta, mudando os cabelos, comprando roupas joias ou bijuterias. A sua casa é seu lugar preferido, defenderá o lar com tenacidade, não deixando que nada perturbe a tranquilidade e o equilíbrio. Extremamente cauteloso, parece perder oportunidades de agir, mas na verdade sua cautela não tem origem no medo, mas sim numa intuição profunda do que vai dar certo ou não. Convém a ele separar sua natureza negativa de sua intuição negativa, a intuição deve ser seguida, pois ela vem de seu Orixá regente, já o espirito negativo deve ser combatido, pois poderá ser um entrave ao seu progresso. Sua capacidade mediúnica é manifestada por clarividência, premonição e psiquismo profundo. Os menos evoluídos podem ser vítimas de perseguições de espíritos atrasados. Na personalidade humana, Oxum representa o “anima”, que a psicologia considera a faceta feminina, sendo sensível, intuitiva e vulnerável.

    Amor e Casamento

    O filho de Oxum é sentimental, romântico e necessita receber retribuição tão ardente, quanto a que dá. Gosta de se sentir admirado e desejado. Apaixonado, fica momentaneamente cego e neste período não percebe se a pessoa lhes convém ou não. Por isso, não deve ser precipitado ao escolher um companheiro, já que o casamento para o filho de Oxum é muito importante, devendo dar tempo para conhecê-lo melhor. Tem tendência a reviver momentos passados e usa a sua boa memória para os bons e os maus momentos, inclusive revivendo brigas passadas e problemas não resolvidos. Quando é solteiro, o homem de Oxum vacila quanto ao casamento por medo de se decepcionar. Já a mulher, estará sempre a procura de um amor e quando encontrá-lo nada a fará separar-se dele. Trabalho e Dinheiro As profissões mais adequadas aos filhos de Oxum são as ligadas à estética corporal, a alimentação, a psicologia, mas o verdadeiro progresso virá para esse filho quando ele vencer seu pessimismo e a vontade de abandonar tudo quando as coisas ficam difíceis. Sociedades comerciais não o favorecem, pois podem sofrer prejuízos por sócios inescrupulosos ou exigentes demais. Negócios em que tem afluência de público são bons para eles, bem como áreas ligadas às artes e à literatura. É conservador e bastante equilibrado para lidar com dinheiro, mas tem um lado generoso de forma que é capaz de ajudar quem estiver realmente necessitado. Quando empresário, estimula seus empregados a produzirem para ganharem mais e é formal e compreensivo ao tratar com seus subordinados. Quando empregado, é competente e dedicado e tem a capacidade de se tornar indispensável, chamando cada vez mais para si responsabilidades sobre novas tarefas, visando um ganho maior e promoções.

                 Clique na imagem para Amplia-la.

    OXUM

    Oxum é a Deusa dos lagos, rios e cachoeiras. Assim como ela suas filhas são amorosas, românticas e muito apegadas à família e ao lar. E como detestam brigas, fazem de tudo para viver na mais perfeita harmonia. Oxum também pode ser invocada para todos os assuntos que estejam relacionados à maternidade. A protetora das águas doces está fortemente relacionada à sensualidade, pois é considerada a deusa da beleza. Bastante vaidosa, adora ficar se cuidando, se adimirando no espelho. Mesmo que às vezes tenha que usar da falsidade ou da esperteza, este Orixá não mede esforços para conseguir o que deseja. No Brasil, sua imagem esta relacionada ao ouro, o metal mais precioso que temos. Por ser também considerada a deusa das artes, do dinheiro e da riqueza, Oxum está associada ao luxo e requinte. Muito sentimentais, seus filhos emocionam por qualquer motivo. Na vida profissional, procuram sempre estabilidade financeira para ter tudo o que a vida pode oferecer de bom. Nas relações pessoais prezam demais a verdade e a lealdade que colocam acima de qualquer coisa na vida. Dia da Semana: Sábado Saudação: Ora Iêiêo! Cores: Dourado Símbolo: Abebê ( espelho ) Alimento Principal: Omolocum ( feito com feijao fradinho e ovos )


    ORAÇÃO A MAMÃE OXUM Ora ie ieu Mamãe Oxum!! Salve dourada senhora Da pele de ouro! Benditas são suas águas, e essas mesmas águas lavam meu ser e me livram do mal. Oxum, Divina Rainha, bela Orixá, venha a mim, caminhando na Lua Cheia. Traga, mãe, em suas mãos, os lírios do amor e da paz. Torna-me doce, sedutora, suave, como és. Mamãe Oxum, me proteja, Orixá. Faça que o amor seja constante em minha vida Que eu possa amar a tudo o que existe. Me proteja contra as mandingas e feitiçarias. Dai a mim o néctar de sua doçura e que eu consiga o que desejo Mãe do ouro, da beleza e do amor, Senhora do mais puro Axé, Que o canto de suas águas embale meus sentimentos alimentando meu coração com as vibrações de paz e perdão. Senhora do ouro, clareia meus caminhos. valei-me hoje e sempre. Ora ie ieu Oxum!



    Para Mamãe Oxum pede-se: aconchego, harmonia, fertilidade, amor, prosperidade, bons relacionamentos, harmonia familiar. OFERENDA ELEMENTOS 3 cachos de uvas (claras tipo Itália) regados com mel 3 rosas amarelas (abertas e sem espinhos) 3 velas amarelas (número 0 ou 1) Mel, o suficiente para regas as frutas e as rosas 1 garrafa de água mineral 7 folhas de couve, arrumadas em círculo, com os cabos para fora, para servirem de suporte para a oferenda. Arrumar as frutas e as rosas no centro do círculo feito com as couves. Regar tudo com água mineral, depois com mel acender a vela (deixe-a firme dentro da terra, ou leve uma forminha de alumínio para suporte) Se possível, espere a vela queimar para evitar incêndios e aproveite para sentir o Axé da oferenda. Local de entrega: à beira de rios, lagos ou cachoeiras limpas, durante o dia. Não deixe lixo não orgânico no local, escolha um local seguro.



    Conta a lenda que Oxalá, numa de suas caminhadas pelo mundo, iria passar pela aldeia de Oxun, onde pretendia parar e descansar. Exú, mensageiro dos orixás, correu para avisar Oxun que o grande orixá fun-fun estava a caminho de sua cidade. Era preciso organizar uma grande recepção, pois a visita era muito importante para todos. Ela, então, apressou-se com os preparativos da festa, ordenando a limpeza de todas as casas e lugares públicos da aldeia, bem como que os enfeites utilizados fossem da cor branca. Oxun cuidou pessoalmente da ornamentação e limpeza de seu palácio, pois tudo tinha que estar perfeito, à altura de Oxalá. Com tantos afazeres importantes, em tão curto espaço de tempo, Oxun não se lembrou de convidar as Iya-mi para a grande festa. As feiticeiras não perdoaram essa desfeita. Sentindo-se muito desprestigiadas, resolveram desmoralizar Oxun perante os convidados. No dia da chegada de Oxalá à cidade, Oxorongá entrou disfarçada no palácio para colocar, no assento do trono da Oxun, um preparado mágico, que não fora notado por ninguém. Toda a cidade estava impecavelmente limpa e ornamentada. O palácio de Oxun, que fora caprichosamente preparado, tinha seus móveis e utensílios cobertos por tecidos de uma alvura imaculada. Branca também seria a cor das roupas utilizadas na cerimônia. Oxalá finalmente chegou, sendo respeitosamente reverenciado numa grande demonstração de fé e admiração ao grande mensageiro da paz. Oxun, sentada em seu trono, esperava com impaciência a entrada de Oxalá em seu palácio, quando iria oferecer-lhe seu próprio assento. Mas, ao tentar levantar-se, percebeu que estava presa em sua cadeira e, por mais força que fizesse, não conseguia soltar-se. O esforço que empreendeu foi tão grande, que, mesmo ferida, conseguiu ficar em pé, mas uma poça de sangue havia manchado suas roupas e também sua cadeira. Quando Oxalá viu aquele sangue vermelho no trono em que se sentaria, ficou tão contrariado, que saiu imediatamente do recinto, sentindo-se muito ofendido. Oxun, envergonhada com o acontecido, não conseguia entender porque havia ficado presa em sua própria cadeira, uma vez que ela mesma tinha cuidado de todos os preparativos. Escondendo-se de todos, foi consultar o oráculo de Ifá para obter um conselho. O jogo, então, lhe revelou que Oxorongá havia colocado feitiço em seu assento, por não ter sido convidada. Exú, a pedido de Oxun, foi em busca do grande pai, para relatar-lhe o ocorrido. Oxalá retornou ao palácio, onde a grande mãe das águas estava sentada de cabeça baixa, muito constrangida. Quando ela o viu, começou a abanar seu abebe, transformando o sangue de suas roupas em penas vermelhas, que, ao voar, caíram sobre a cabeça de todos os que ali estavam, inclusive a de Oxalá. Em reconhecimento ao esforço que ela empreendeu para homenageá-lo, ele aceitou aquela pena vermelha (ekodide), prostrando-se à sua frente, em sinal de agradecimento. A partir de então, essa pena foi introduzida nos rituais de feitura do Candomblé.



    Lenda de Oxum Em um belo dia, Sàngó que passava pelas propriedades de Èsù, avistou aquela linda donzela que penteava seus lindos cabelos a margem de um rio e de pronto agrado, foi declarar sua grande admiração para com Òsùn. Foi-se a tal ponto que Sàngó, viu-se completamente apaixonado por aquela linda mulher, e perguntou se não gostaria de morar em sua companhia em seu lindo castelo na cidade de Oyó . Òsùn rejeitou o convite, pois lhe fazia muito bem a companhia de Èsù. Sàngó então irado e contradito, sequestrou Òsùn e levou-a em sua companhia, aprisionando-a na masmorra de seu castelo. Èsù, logo de imediato sentiu a falta de sua companheira e saiu a procurar, por todas as regiões, pelos quatro cantos do mundo sua doce pupila de anos de convivência. Chegando nas terras de Sàngó, Èsù foi surpreendido por um canto triste e melancólico que vinha da direção do palácio do Rei de Oyó, da mais alta torre. Lá estava Òsùn, triste e a chorar por sua prisão e permanencia na cidade do Rei. Èsù, esperto e matreiro, procurou a ajuda de Òrùnmílá, que de pronto agrado lhe sedeu uma poção de transformação para Òsùn desvencilhar-se dos dominíos de Sàngó. Èsù, atravez da magia pode fazer chegar as mãos de sua companheira a tal poção. Òsùn tomou de um só gole a poção mágica e transformou-se em uma linda pomba dourada, que voôu e pode então retornar a casa de Esù.



    Em uma época onde os deuses viviam na terra, na região da Nigéria existiu duas jovens irmãs: Oxum e Iansã. Oxum era deusa do ouro e da prata e tinha poderes sobre o ocultismo, Iansã por sua vez era deusa dos raios, tendo assim poderes sobre eles. Oxum carregava consigo o espelho que mostrava toda verdade oculta. Um belo dia Iansã muito curiosa, pegou o espelho e olhou, viu que era mais bonita que Oxum. Toda aldeia ficou sabendo disso e Oxum ficou muito brava. Resolveu dar uma lição em sua irmã, colocou em seu quarto outro espelho, esse mostrava o lado ruim das coisas. Iansã percebendo a troca foi novamente olhar, ficou chocada com o que viu, em vez de ver sua imagem viu um monstro horrível. Entrou numa tristeza profunda e acabou morrendo. Os deuses mais velhos descobriram a vingança de Oxum, decidiram castigá-la. Oxum carregaria Iansã em seu corpo eternamente, seis meses seria Oxum com todas suas características e os outros seis meses seria Iansã. Oxum Opará tem em uma das mãos o espelho e na outra a espada que representa Iansã, dizem que ela é uma deusa guerreira e anda ao lado de Ogum, o deus do ferro e da estrada. Fonte: Desconhecida.



    Lenda de Oxum e Ogum Diz uma lenda que Oxum passeava na floresta brincando com os animais, que são seus amigos, desfilando seu ar coquete e sensual. Foi assim que Ogum - homem rude, bruto e violento - a avistou. Diante da beleza e graça de Oxum, Ogum sentiu- se apaixonado por ela e correu para em sua direção declarando e implorando pelo seu amor. Mas ela só tinha olhos para Xangô, por quem estava enamorada. Assustada com a atitude de Ogum, Oxum começou a correr pela mata fugindo de seu pretendente que a seguia de perto. Desesperada, ela se atirou nas água de um rio, cuja corrente a arrastou rapidamente para bem longe de Ogum, mas que ameaçava afogá-la. Levada pela correnteza, Oxum chegou até a desembocadura do rio, onde encontrou Iemanjá. Compadecida, a senhora mãe das águas a protegeu e presenteou com aquele rio para ela pudesse viver. Ainda lhe presenteou com corais, jóias e cauris. Assim, Oxum encantou o seu amado Xangô com a sua riqueza e beleza, passando a viver no rio, que hoje leva o seu nome, tornando-se amiga inseparável de Iemanjá.


    Oxum luta para conquistar o amor de Xangô e quando o consegue é capaz de gastar toda sua riqueza para manter seu amado. Ela livra seu querido Oxossi do perigo e entrega-lhe riqueza e poder para que se torne Alaketu, o rei da cidade de Ketu. Oxum provoca disputa acirrada entre dois irmãos por seu amor: Xangô e Ogum, ambos guerreiros famosos e poderosos, o tipo preferido por ela. Xangô é seu marido, mas independente disso, se um dos dois irmãos não a trata bem, o outro se sente no direito de intervir e conquistá-la. Afinal Oxum quer ser amada e todos sabem que ela deve ser tratada como uma rainha, ou seja, com roupas finas, jóias e boa comida, tudo a seu gosto. A beleza é o maior trunfo do orixá do amor. Como esposa de Xangô, ao lado de Obá e Oiá, Oxum é a preferida e está sempre atenta para manter-se a mais amada. Como Oxum Conseguiu O Segredo Do Jogo De Búzios Oxum queria saber o segredo do jogo de búzios que pertencia a Exú e este não queria lhe revelar. Oxum foi procurá-lo. Ao chegar perto do reino de Exú, este desconfiado perguntou-lhe o que queria por ali, que ela deveria embora e que ele não a ensinaria nada. Ela então o desafia a descobrir o que tem entre os dedos. Exú se abaixa para ver melhor e ela sopra sobre seus olhos um pó mágico que ao cair nos olhos de Exú o cega e arde muito. Exú gritava de dor e dizia; - Eu não enxergo nada, cadê meus búzios? Oxum fingindo preocupação, respondia: - Búzios? Quantos são eles? - Dezesseis, respondeu Exú, esfregando os olhos. - Ah! Achei um, é grande! - É Okanran, me dê ele. - Achei outro, é menorzinho! - É Eta-Ogundá, passa pra cá... E assim foi até que ela soube todos os segredos do jogo de búzios, Ifá o Orixá da adivinhação, pela coragem e inteligência da Oxum, resolveu-lhe dar também o poder do jogo e dividí-lo com Exú. Conta-nos outra lenda, que para aprender os segredos e mistérios da arte da adivinhação, Oxum, foi procurar Exú. Exú, muito matreiro, falou à Oxum que lhe ensinaria os segredos da adivinhação, mas para tanto, ficaria Oxum sobre os domínios de Exú durante sete anos, passando, lavando e arrumando a casa do mesmo, em troca ele a ensinaria. E, assim foi feito, durante sete anos Oxum foi aprendendo a arte da adivinhação que Exú lhe ensinará e conseqüentemente, cumprindo seu acordo de ajudar nos afazeres domésticos na casa de Exú. Findando os sete anos, Oxum e Exú, tinham se apegado bastante pela convivência em comum, e Oxum resolveu ficar em companhia desse Orixá. Em um belo dia, Xangô que passava pelas propriedades de Exú, avistou aquela linda donzela que penteava seus lindos cabelos a margem de um rio e de pronto agrado, foi declarar sua grande admiração para com Oxum. Foi-se a tal ponto que Xangô, viu-se completamente apaixonado por aquela linda mulher, e perguntou se não gostaria de morar em sua companhia em seu lindo castelo na cidade de Oyó. Oxum rejeitou o convite, pois lhe fazia muito bem a companhia de Exú. Xangô então irritado e contrariado, seqüestrou Oxum e levou-a em sua companhia, aprisionando-a na masmorra de seu castelo. Exú, logo de imediato sentiu a falta de sua companheira e saiu a procurar, por todas as regiões, pelos quatro cantos do mundo sua doce pupila de anos de convivência. Chegando nas terras de Xangô, Exú foi surpreendido por um canto triste e melancólico que vinha da direção do palácio do Rei de Oyó, da mais alta torre. Lá estava Oxum, triste e a chorar por sua prisão e permanência na cidade do Rei. Exú, esperto e matreiro, procurou a ajuda de Orumilá, que de pronto agrado lhe cedeu uma poção de transformação para Oxum desvencilhar-se dos domínios de Xangô. Exú, através da magia pode fazer chegar as mãos de sua companheira a tal poção. Oxum tomou de um só gole a poção mágica e transformou-se em uma linda pomba dourada, que voou e pode então retornar em companhia de Exú para sua morada.


    Pontos Cantados oxum

     

    PONTOS DE OXUM


    1-
    Olha o barquinho de Cinda
    Cinda é quem vem trabalhar
    Cinda é Mamãe Oxum, aiêiêo
    Cinda é a Cobra Coral


    2-

    Oxum estava na beira do rio
    Colhendo lírios pro seu Congá
    Iluminou lá na pedreira
    Os lírios brancos da cachoeira


    3-

    Eu sou da mina
    Eu sou da mina de ouro
    Onde mora mamãe Oxum
    Guardiã do meu tesouro
    Mamãe Oxum rainha cheia de luz
    Cubrai-nos com vosso manto
    Rogai por nós a Jesus


    4-

    No céu uma estrela vem brilhando
    Nas águas o amor refletindo
    Aiêiê Oxum
    De alegria estou sorrindo
    Também nas cachoeiras
    Tem a força de Oxum
    Oxum é minha mãe
    E meu Pai é Ogum aiêiê


    5-

    Se minha mãe é Oxum
    Na Umbanda e no Candomblé
    Aiêiê, aiêiê, minha mãe
    Aiêiê, minha mãe Oxumaré
    Mas ela vem beirando o rio
    Colhendo lírios pra nos ofertar
    Aiêiê, aiêiê minha mãe
    Orixá desça e vem nos abençoar

    6-

    Eu vi mamãe Oxum na cachoeira
    Sentada na beira do rio
    Colhendo lírios, lírios ê
    Colhendo lírios, lírios á
    Colhendo lírios pra enfeitar nosso Congá


    7-

    Oxum, Oxum
    Oxum é minha mãe
    É a rainha do meu congá


    8-

    Meu pai me diga quem é
    Quem é que vem de Aruanda
    É mamãe Oxum, das cachoeiras
    Meu pai me diga quem é
    Quem é que vem de Aruanda
    É mamãe Oxum na lei de Umbanda


    9-

    Mamãe Oxum chegou
    Na gira dos Orixás
    E traz das águas dos rios
    Sua mensagem de paz
    Mamãe Oxum, malei-me mamãe Oxum
    Olhai pros seus filhos da gira
    Na fé de meu pai Ogum
    Oi gira gira gira
    Oi gira e torna a girar
    Pra chamar povo de pemba
    Na gira dos Orixás


    10-

    A água que sai da cachoeira
    E vai correndo pelo rio afora
    Salve Oxum! Salve Yemanjá
    Salve Nanã! Salve a sereia do mar

     

    11-

    Ela é flor de maio
    Se a minha mãe é linda flor de maio Arerê
    É flor de maio


    12-

    Mamãe Oxum dona dos rios e dos lagos
    Mamãe Oxum olha nossos lares
    Ela vem na banda nos traz felicidades
    Mamãe Oxum, quando vai deixa saudades


    13-

    No alto da cachoeira
    Tem uma gruta do lado de lá
    Tem um banquinho de ouro, mamãe
    Onde Oxum vai se sentar


    14-

    Eu vi mamãe Oxum
    Sentada na cachoeira
    E ela cantava tanto
    Chamava Ogum para jurar bandeira


    15-

    O rio é de Oxum, aiê-iê-o
    O lago é de Oxum, aiê-iê-o
    Águas de Oxum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Águas de Oxum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Água da cachoeira, aiê-iê-o
    Força da cachoeira, aiê-iê-o
    Água cristalina, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Águas de Oxum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    O rio passa na mata, aiê-iê-o
    Na pedra uma cascata, aiê-iê-o
    Oxóssi e Xangô, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Águas de Oxum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Um vento na campina, aiê-iê-o
    O rio corta a campina, aiê-iê-o
    Iansã e Ogum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Águas de Oxum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    O rio encontra o mar, aiê-iê-o
    Nos braços de Iemanjá, aiê-iê-o
    Mãe de Oxalá, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê
    Águas de Oxum, aiê-iê-o
    Aiê-iê, Oxum, aiê-iê.


    16-

    Arerê... arerê mamãe Oxum
    Arerê mamãe Oxum! Arerê Oxumaré


    17-

    Com sua saia bordada de ouro
    E o seu saiote todo rendado
    Auê oh minha mãe Oxum auê
    Os anjos do céu dizem amém.


    18-

    Caiu uma estrela dentro desse Congá
    Era uma estrela azul
    Era uma estrela bendita
    Do manto sagrado da mamãe Oxum


    19-

    A Lua vem surgindo
    Por detrás da cachoeira
    Arerê mamãe Oxum... Arerê Oxumaré


    20-

    Oxum linda morena
    Pra você eu vou girar
    O teu canto de sereia
    Agora vai me encantar
    Se você inda não sabe
    Quem é este Orixá
    É Oxum a mãe do ouro
    Rainha deste Congá


    21-

    Oxum e mamãe Yemanjá
    És a rainha do céu, és a rainha do mar
    Oxum vem acender os candeeiros
    Iluminar nosso terreiro
    E a seus filhos abençoar


    22-

    Mamãe Oxum, mamãe Oxum
    Mamãe Oxum, Nanã
    Me leva pras águas claras
    Eu quero ver a sereia cantar
    Eu quero ver os caboclinhos da areia
    Trabalhando pra mãe Yemanjá


    23-

    Mamãe Oxum, mamãe Oxum lá do infinito
    Ai vem ouvir, ai vem ouvir o nosso pranto
    Nós te adoramos com amor e com carinho
    Na esperança de sentir o vosso manto
    Mamãe Oxum, que vem de Aruanda
    Com o divino espírito santo
    Vem salvar filhos de Umbanda


    24-

    Estrela D’Alva, estrela que brilha
    É a mamãe Oxum
    É a mamãe Oxum que ilumina
    Ilumina a terra, ilumina o mar
    Estrela matutina que ilumina esse Congá


    25-

    Eu fui na cachoeira chorando
    Levava comigo uma dor
    Ela surgiu dentre as águas
    Olhando me disse assim
    “Não chores meu filho querido
    Pois sempre ao seu lado estarei”
    Ela me deu uma rosa
    E entre as flores desapareceu
    Arerê! Arerê!
    Arerê mamãe Oxum olha eu


    26-

    Salve a Estrela Guia
    Salve o Cruzeiro do Sul
    Salve nossa Mãe Santíssima
    E o manto sagrado de Mamãe Oxum

    27-

    Nas águas serenas da lagoa
    Uma estrela apareceu
    E foi como num sonho
    A estrela desapareceu
    Eu seu lugar eu vi
    A deusa das águas aparecer
    Formou-se arco-íris
    Eu gritei para ele me valer
    Oxum, Oxumaré venha me socorrer


    28-
    Oxum, teu nome eu trago
    Na palma de minha mão
    Oh! Oxum, teu filho roga
    De ti muita proteção


    29-

    Eu vi, eu vi Nanã, eu vi Oxum na beira do rio
    As aves cantam ao romper da Aurora
    É Mamãe Oxum que vai chegar agora


    30-

    Foi na beira do rio aonde Oxum chorou
    Chora iêiêiêô, choram os filhos seus

     


    31-

    Mamãe Oxum
    Salve a banda da senhora
    Mamãe Oxum
    Aiêiê já vai embora


    32-

    O rio que te trouxe
    É quem te leva pro mar
    Auê, auê, auê seu canzuá


    33-

    E vai, vai, vai
    E vai beirando o rio
    E vai mamãe Oxum
    Para todo mal levar

     



    "Eu me perdôo por qualquer ação, pensamento ou feito, passado, presente ou futuro, nesta ou em qualquer outra realidade, que não fossem constituídos nas freqüências do Amor Sagrado. Perdôo a todos que eu sinto que me trataram injustamente nesta ou em qualquer existência e lhe devolvo embalado em uma bolha de amor, todas as memórias negativas, energias impactadas e futuros prováveis que criamos juntos. Peço aos anjos do perdão que impregne todas as facetas do meu Ser com as freqüências de Amor/Luz de modo que eu possa tornar-me focado em minha alma e centrado em meu coração como um Portador de Luz e um mestre de mim mesmo."

    pra refletir

    Muitos de nós adentramos as casas espíritas ou umbandistas tão cegos pelos desejos inferiores, os vícios mundanos que mal percebemos que estamos muitas vezes doentes, que nosso psiquismo está alterado, que talvez possamos estar acompanhados de espíritos levianos e astutos, muitos deles inimigos de outras vidas...
    Não percebemos que perdemos oportunidades maravilhosas de aprendizado e bênçãos espirituais quando vamos a estas casas de caridade para a prática do escambo, porque na maioria das vezes, queremos é que os guias espirituais fiquem com todo o lixo que produzimos ao longo de nossa vida, com o reflexo de nossas ações nefastas para sairmos “livres” dos problemas que criamos para nós, os que nos fazem sofrer.
    Se não vamos bem no casamento pedimos que resolvam por nós as nossas pendengas sentimentais, se nossos filhos estão rebeldes além da conta, imploramos a intercessão severa.
    Quando queremos ocupar um posto melhor na empresa em que trabalhamos, logo surge o pedido nefando para tirar o colega de trabalho competente do nosso caminho e por aí vai. E haja paciência da parte dos trabalhadores humildes e corretos das casas religiosas!
    Se o motivo que nos leva aos templos umbandistas ou espiritualistas é doença, fazemos pior, pedimos aos benevolentes guias espirituais e a seus médiuns, a cura imediata, um milagre, mas fazemos isto com jeitinho disfarçado que é para não “espantar” aqueles que em nossa profunda ingenuidade e ignorância, achamos serem os “curadores de plantão”. PORQUE QUANDO NÃO PRECISAMOS DELES, NÃO PASSAM DE MACUMBEIROS, DE GENTE ESQUISITA! MAS QUANDO ESTAMOS POR UM FIO, SÃO OS MÉDIUNS FANTÁSTICOS COM SEUS AMOROSOS GUIAS, NÃO É MESMO PESSOAL?
    E quando estes mesmos guias e protetores do plano espiritual nos pedem paciência, atitude, reforma íntima e fé, intimamente ficamos para morrer (de raiva). É isso mesmo, sentimos muitas vezes raiva, porque não nos falam o que queremos ouvir, não nos curam os males físicos num passe de mágica, não tiram do nosso caminho o colega competente e honesto para ficarmos com o lugar dele na empresa e por fim, muitas vezes ficamos decepcionados porque os bons médiuns não fazem para nós as adivinhações nem os encantamentos e não trazem a pessoa amada de volta.
    A maioria de nós os maus consulentes vai embora com um sentimento de frustração, impacientes e chateados porque nem pagando quiseram nos beneficiar com “seus dons fantásticos e mirabolantes”. Aí, o que nós incautos fazemos? Vamos em busca de outras casas e pagamos o que for pedido para que nossas necessidades mundanas sejam satisfeitas a contento.

    Um templo religioso sério e comprometido com a verdadeira caridade nos passa a orientação para que façamos a reforma íntima, o estudo e o autoconhecimento. São as três principais etapas para que qualquer trabalho espiritual surta um bom efeito em nossas vidas.
    Infelizmente muitos de nós está a procura de um milagre e não é assim que funciona, pra começar milagre não existe!
    Façamos o seguinte como consulentes destas abençoadas casas de caridade, sejam elas umbandistas ou espiritualistas, busquemos pela prece silenciosa na assistência enquanto esperamos o início dos trabalhos caritativos e façamo-nos as seguintes perguntas no final da mesma: Será que merecemos o que viemos pedir? E se recebermos esta graça, saberemos usufruir bem dela?
    Reflitamos.

    Axé!
    Letícia Gonçalves

    Oração a Pai Benedito


    Oração a Pai Benedito de Aruanda
    Salve São Benedito!
    Saravá o Cruzeiro Santo das Almas! Saravá o bondoso preto-velho de Umbanda Pai Benedito de Aruanda, alma bendita e abençoada, que um dia nasceu nas terras da velha mãe África. Suplico a tua força para me desamarrar dessas amarguras que depositaram em minhas costas. Pai Benedito de Aruanda, fostes um grande rezador e curandeiro; livravas os infelizes das ganas dos males físicos e espirituais, me ajude agora e sempre, por onde meus pés cansados caminhar. Cruza a tua pemba imaculadamente branca, como são teus cabelos, pedindo o Pai Olorum, Pai Zambi, Pai Oxalá para trazer paz em minha vida e a angústia do meu coração desaparecer. Ao fumar o teu cachimbo, tua fumaça faz desenhos no ar, carregando o medo, a calúnia e tudo o que venha fazer meu coração sofrer. Oh! Meu Pai Benedito de Aruanda , com tuas ervas reze para abrir meus caminhos, espantando meus inimigos, os feitiços e as ciladas bem armadas, me livrando e livrando meu Anjo da Guarda. Grande preto-velho da seara da Umbanda, vencedor de muitas demandas, pois nunca vi perder uma parada, me dê às vitórias que preciso. As Santas Almas te rendem homenagens meu bom preto-velho e as almas sofredoras como eu, pede a tua luz para clarear quem vve em trevas. Pai Benedito de Aruanda , a partir de agora, respiro de alívio, pois sei, que diante desta reza, o meu hoje, o meu amanhã e o meu sempre, serão de alegria e de muitas felicidades. Saravá! Ao grande Pai Benedito de Aruanda. Que Oxalá nos abençoe sempre
    História de Pai Preto (Pai Jeremias)

    Com a implantação de fazendas de gado e cultura em Solo brasileiro, muitas vezes, ou quase sempre sacerdotes do Culto africano chegavam trazidos como escravos pelos navios de Contrabandistas que ganhavam a vida destruindo a de outros, entre Estes vindos de tão longe e com a missão dada por Oxalá de divulgar sua religião engrandecendo outras terras com sua sabedoria e bondade.
    Entre estes chegava, então, um jovem que estava Predestinado a ensinar amor e sabedoria.
    Ainda, menino foi Introduzido no trabalho árduo e sem trégua. Por sua bondade e sabedoria logo cativou a todos, até mesmo seus senhores, que, percebendo sua condição de tratar com animais feridos ou doentes, solicitavam sempre seus serviços, logo estando este Que seria um sacerdote em sua terra, curando e tratando pessoas a Pedido de seus senhores.
    Era ele, então, tratado diferente em Meio a tanta crueldade.Com esta oportunidade tinha, então, condição de cuidar dos seus, como predisse um escravo já velho que morrerá em suas mãos: seria ele chamado de pai pelos outros, por sua bondade de empenho em socorrer a todos, não importando se era escravo ou branco.
    Todos eram socorridos por Pai Preto, como era chamado pelos brancos.
    A fama de pai preto Correu longe em solo brasileiro, tanto que chegou, sem tardar, ao conhecimento dos missionários, vindos para catequizar os povos da nova terra.
    Pai Preto tinha, então, 85 anos, já velho e quase não mais conseguia andar, o que não impedia de continuar com suas curas e benzeduras.
    Mas chegou a ordem, e a orientação: Pai Preto era "feiticeiro" e devia morrer como todos de sua época.
    Os seus antigos senhores não tiveram coragem de cumprir a missão e então combinaram de esconder Pai Preto e este ficaria assim até a morte, cuidando, é claro, dos interesses de seus senhores.
    Mas Pai Preto, que nunca soube dizer não ou se intimidar por qualquer perigo, não se deteve e continuou com suas mirongas, suas rezas e sua caridade sem fim. Logo a notícia correu, seria um fantasma ou quem sabe ele teria ressuscitado para desafiar quem mandava?
    Nova ordem chegou:
    Então o "feiticeiro" deveria ser desenterrado e sua cabeça arrancada do corpo e enterrada em outro local, somente assim o "mal" deixaria de existir.
    Aqueles que tentaram esconder Pai Preto, agora com medo, decidiram matá-lo e cumprir o que lhes foi ordenado. Tendo assim, aos 86 anos, Pai Preto deixado o plano físico para trabalhar com suas mirongas em planos mais elevados.
    Hoje nós que aprendemos a amar a umbanda, com toda sua sabedoria, aprendemos sempre um pouco com aqueles que deixaram esta grande lição de vida e humanidade.
    Pai Preto É hoje para nós PAI JEREMIAS DO CRUZEIRO, que, ao lado de Omulu, traz a cura para os sofredores dos dois planos.
    Pai Jeremias recebeu de Oxossi o direito de trabalhar em sua vibração, o que para nós é motivo de mais felicidade, Pois como raizeiro e conhecedor das matas levou para o plano Espiritual este conhecimento para a benção dos filhos da Terra.
    Salve Pai Jeremias!
    Salve todos os Pretos Velhos!
    Adorei as Almas!