Centro Pai João de Angola

Oração ao Caboclo Abençoado seja meu Caboclo de Aruanda. Faz de mim um instrumento de vosso trabalho, que eu seja vosso arco e vossa flecha. Em momentos de tensão, a corda se esticará e o arco irá se dobrar, mas jamais irá se romper. Ensina-me a não sucumbir diante das adversidades da

Hoje o céu está tempestuoso e o ar congelante, mas o amanhã virá e com ele dias de sol e calor.

Afaste-me do confronto com meus inimigos, mas se o choque for inevitável, que eu tenha a força e a coragem de lutar.

Afaste o medo da derrota, já que sempre há a possibilidade de um novo recomeço. Ensina-me a arte da paciência, pois às vezes é necessário esperar um dia inteiro, até que a caça caia na armadilha.

Ensina-me a linguagem mágica das plantas, para que eu possa conhecer os mistérios da vida.

Vossa nudez é libertadora, ensina-me a andar nu, pois tenho que vestir-me todos os dias para ser uma pessoa que não reflete minha verdadeira natureza. Meus pés descalços irão penetrar a terra, ligando-me ao grande Deus Tupã.

Faça de mim uma flecha de luz, atirando-me aonde a escuridão imperar.

Se eu ficar cansado, irei recostar-me no tronco da Jurema e adormecer coberto pelas suas folhas, ouvindo o canto dos pássaros anunciando o fim do dia.

O som da cachoeira irá embalar meus sonhos.

Quando chegar a hora da passagem, amarre minha alma na ponta da flecha, suba na mais alta montanha, estique a corda ao máximo e lance-me rumo ao infinito.

Assim Seja...

Texto escrito pelo irmão Fabio Vieira