Centro Pai João de Angola

ENTENDENDO A INVEJA

Constantemente nos deparamos dentro de nossos Ilês com pessoas insatisfeitas, o que não deixa de ser normal, mas a insatisfação permanente - nunca está bom o suficiente - é que gera um sentimento pesado de ser trabalhado e assimilado.Fora isso, temos que conviver com a disputa entre pessoas e Ilês, não podemos

podemos negar isso, daí a necessidade de tomarmos consciência do fato

, entendê-lo para poder, quem sabe, assimilar e buscar uma postura e uma mudança em cima desse sentimento que chamo de inveja. Porque inveja? Porque pessoas sempre insatisfeitas estão se comparando a alguém que elas entendem que tem ou são mais do que elas. Não podemos deixar de nos pronunciar a respeito, como forma de tentar ajudar estas pessoas a se entenderem e sentirem que desejos além da normalidade pode ser inveja.

Podemos dizer que ser invejoso é desenvolver um sentimento forte de frustração e mal-estar, por sentir-se menor do que alguém, por não sermos o que o outro é e o que ele possui e vive.

O sentimento de inferioridade que vive a pessoa invejosa gera um desequilíbrio interior tão grande que o invejosos torna-se uma pessoa falsa, fraca, incapaz, rancorosa e vingativa (disfarçada) em cima daquele que gera nele este sentimento.

A pessoa que sofre do mal de inveja, tem bem claro para si mesma que não o é, esconde de si mesma este sentimento. É normal ver os invejosos se auto-elogiando como forma de sobrepujar aos outros.

Quando é exarcebada a crítica, a maldade, o rancor, a necessidade de falar mal de alguém é certo que se está sentido inferior a ela, conseqüentemente invejando.

Ser invejoso é ser incapaz de ver o outro bem e não ser igual a ele.

O invejoso sofre sem admitir sua incapacidade, porque o único a ser ferido é ele mesmo, pela sua frustração, por não sentir-se melhor que o outro e estar sempre querendo mais e mais, é insatisfação permanente, tentando ser ou imitar alguém.

Sempre é bom entendermos isso, para podermos orientar alguém, ou até através de nossos Orixás, ajudá-las a superar este sentimento. Cada um tem aquilo que Olorun nos determinou, nada mais ou a menos, algumas vezes temos que buscar com mais afinco nosso merecimento, conquistá-lo dia-a-dia, seja através de nossa postura, trabalho ou até do axé dos Orixás.

Muitas vezes nossos Orixás nos cobram mudanças, objetivando o crescimento interior para superarmos estes sentimentos e crescermos como pessoas, quando entendemos e vivenciamos a aprendizagem somos abençoados.

Axé de Aganjú.

Pai Carlos.

Inveja é um dos sentimentos que pode causar as maiores dores no ser humano. Geralmente, quando existe uma estima de algum objeto de desejo, e ainda se este der status, a inveja se instala. (Diz-se objeto de desejo para coisas não palpáveis também). É fruto também da comparação com as outras pessoas. Ela não existe sem que antes o indivíduo não tenha feito comparações. É a auto-aversão por não ser como os outros são.
É preciso contudo, diferenciar a inveja, da busca do bem-estar. Pode se dizer que é errado trabalhar, lutar para se conquistar o objeto de desejo? O desejo pela conquista do objeto que nos falta, quando feito com humildade e honestidade, não é inveja.

As Sete Forças de Um Médium....

1 - O AMOR - É O Supremo criador, o poder absoluto que gerou a natureza e todas as outras coisas É a força eterna, fonte do tudo e do nada. O amor é a base de tudo, envolve a estrutura de todos os fatos no desenvolvimento.

2 - A PIEDADE - É o sentimento de devoção e de dar auxílio, ajudar, compadecer do sentimento alheio. Bondade para com o próximo, que causa para o médium um bem-estar no ato. É a força doada pelo Criador do Céu e da Terra, exemplificada na criação do Universo astral, como segunda via de evolução para voltar ás origens.

3 - A HUMILDADE - É o sentimento de simplicidade nas expressões a si mesmo; submissão á força superior; conhecimento de sua razão e respeito á do outro. Pedir com devoção conhecendo o seu valor e o da fonte superior. Conhecer o seu lugar, o seu eu, a sua missão, para seguir o seu caminho com resignação.

4 - A FÉ - É o sentimento da crença, do credito, do valor recebido, a confiança, a graça alcançada vinda de "cima", das forças superiores. É também, complemento da força da humildade.

5 - A FIRMEZA - Esta é a força adquirida pela sabedoria. O equilíbrio de forças adquirido através da pesquisa, do interesse, na busca dos conhecimentos das Leis Sagradas. Conhecendo estas Leis, terá forças para saber como agir e porque agir. É saber pagar o que deve, para receber o que merece.

6 - A SEGURANÇA - Forca adquirida pelo conhecimento da origem das coisas. Só se sente seguro em determinado lugar quem conhece profundamente este lugar. Quando estamos numa ponte, só nos sentimos seguros quando vemos as suas estrutura, suas bases, o material de que é feita, quem a fez e com que finalidade. Conhecendo a origem da ponte, então nos sentimos seguros. E nós, o que somos?, Como nos sentimos seguros de nós mesmos sem conhecer a nossa origem!

7 - A FORÇA - É o conhecimento dos rituais e da magia. A força do médium depende de seus conhecimentos da mística espiritual. Estes conhecimentos são adquiridos á medida que são merecidos e dados ou autorizados pelo Pai de Coroa (guia de frente), seja ele de uma banda ou de outra. Se o médium conhece as Leis Sagradas, ele sabe a que caminho leva uma banda ou outra, se está na banda de Luz (quem conhece a Luz, também conhece as trevas e por isso prefere a Luz), seu caminho será conduzido pela Luz. Se a força do médium é adquirida pelas trevas (quem vive nas trevas é porque não conhece a Luz), seu caminho será conduzido pelas trevas. O símbolo da forca de um médium é o próprio ponto de força de seu Pai de Coroa.

Agradecemos sua visita Volte sempre....

Salve todo o tipo de FÉ, não importando a religião!

Deus é um só e ama a todos, por isso, nos deu o livre arbítrio, muito desrespeitado atualmente por pessoas que querem impor, ao invés de respeitar o diferente.

Salve a Deus, criador de tudo! Axé!

Bom dia, boa tarde, boa noite a todos!

Eu peço ao Pai Maior que nos conceda uma maravilhosa semana, com muita paz, saúde, trabalho, prosperidade e amor. E que nunca deixe faltar o pão nosso de cada dia! Que assim seja!

Epá Babá!


Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.


carruagem.mp3