Centro Pai João de Angola

COMIDAS RITUALÍSTICAS DO ORIXÁ XANGÔ

AMALÁ COMPLETO
Material Necessário:
12 Quiabos,
1 Litro de Mel,
Azeite-de-Dendê,
Água,
Carne de Peito

Maneira de Fazer:
Cortam-se os quiabos em pedacinhos bem pequenos, depois tempera-se com cebola ralada, camarão seco socado e azeite-de-Dendê. Cozinha-se bastante e depois mistura-se com rabada, ou carne de peito cozidos, cortadas em pedacinhos.



ABARÁ:
Serve esta comida para Xangô e Iansã. Coloca-se o feijão-fradinho em vasilha com água até que a casca saia do grão ralando-se depois na pedra com cebola e sal, com um pouco de azeite de cheiro, mexendo-se tudo com uma colher de madeira.


ABARÉM:
O milho usado para essa comida, é preparado como se faz para o acassá, fazendo-se depois umas bolas, que são enroladas em folhas de bananeira, aproveitando-se a fibra que se retira do tronco para atar o abarém.

AJEBO OU AJEBÓ
XANGÔ AYRA
É feito com seis ou doze quiabos cortado em "lasca", batido com três clara de ovos até formar um musse, regado com gotas de mel de abelha e azeite doce. Colocado em uma gamela forrada com massa de acaçá ou pirão de farinha de mandioca, ornado com doze quiabos inteiros, doze moedas circulante, doze bolos de milho branco e seis Orobôs.
A mesma oferenda pode ser oferecida a outras qualidades de Xangô, todavia acrescenta-se azeite de dendê e substitui os doze bolos de milho branco por doze acarajés.


CARURU
Dá-se para os Beijes e Xangô. No preparo desta comida, usa-se a mesma receita do efó, podendo ser feito de quimbobôs (quiabos), cortados bem finos, mostarda ou taioba, de óio ou outras gramíneas, como sejam as folhas dos arbustos conhecidos por unha de gato, bertalha, bredo de Santo Antônio", capeba, etc. O caruru é ingerido com acassá ou efun (farinha de mandioca).


ECURU:
Preparado o feijão-fradinho, como se faz com o acarajé, ou milho verde, coloca-se pequena quantidade em folhas de bananeira, como se faz no acassá, e cozinha-se em banho-maria.
Pronto o ecuru, isto é, cozido, a sua massa é diluída no mel de abelhas ou num pouco de azeite de cheiro.

OGUEDÉ:
É feito com a banana da terra, frita no azeite de cheiro.

EFUN OGUEDÉ:
É feito com banana de São Tomé, não muito madura, descascada, cortada em fatias e colocadas ao sol para secar. Dias depois é pisada no pilão, passando-se na peneira, obtendo-se a farinha chamada "efunoguéde".


OLUBÓ
Descasca-se e corta-se a raiz da mandioca, em fatias muitos finas, que são postas a secar no sol. No dia seguinte, estas fatias são levadas ao pilão e aí trituradas e passadas em peneira ou urupema. Derramada água a ferver sobre o pó, produz o alubó, espécie de pirão.


ROBÓ:
Corta-se o inhame em pequenos pedaços, leva-se ao fogo com água temperando-se depois com o efó.


Comida de Xangô
Amalá - feito com carne de peito ou rabada bem cozida e desfiada com a mão, mostarda (verdura) cozida no bafo da carne, seis bananas prata, uma maçã verde, pirão de farinha de mandioca bem cozido um pouco de dendê e seis folhas de mostardas para enfeitar o a gamela que deverá ser pintada de vermelha e branca.

As frutas: abacaxi, maçã verde, banana, mamão, melão, fruta-do-conde
marmelo melancia, abiu, abricó, caqui


Comida, Oferenda, Adimu, Agrado a Xangô. É fácil preparar uma comida de Orixá, mas sempre siga atitudes básica na hora do preparo e na hora de Oferecer a comida de Xangô.

1- sempre esteja de corpo limpo e a mente ligada só a coisas boas e ao orixá.

2- se possível peça para alguém já iniciado dentro do Santo, para lhe orientar na hora de fazê-lo.

3 – nunca peça nada de ruim ao Orixá, peça sempre coisas boas e principalmente Xangô é um orixá ligado diretamente a caso de justiça, casos de dívidas, guerras etc. Então é muito importante saber o que está precisando realmente ou o porque você está fazendo esta oferenda.

Obs: Não adianta pedir para o Orixá Ogun que lhe dê um amor, pois Ogun é um orixá Rústico (violento e pouco maliável), que no caso sim seria para pedir ao Orixá Oxun (que é doce, encantadora, amável) que lhe de amor em sua vida. Entenda bem, pedir amor não significa pedir uma pessoa em particular para o Orixá. Evite pedir certo tipos de coisas para o seu orixá, lembre-se ele é sagrado.

Amalá para Xangô.
Ingredientes da comida de Xangô:
- 500gr. de quiabo
- 01 rabada cortada em doze pedaços
- 01 cebola
- 01 vidro de azeite de dendê
- 250g. de fubá branco

Modo de preparar o Amalá de Xangô: Cozinhe a rabada com cebola e dendê. Em uma panela separada faça um refogado de cebola dendê, separe 12 quiabos e corte o restante em rodelas bem tirinhas,
junte a rabada cozida .Com o fubá, faça uma polenta e com ela forre uma gamela, coloque o refogado e enfeite com os 12 quiabos enfiando-os no amalá de cabeça para baixo.


— 1 dúzia de bananas (nanica ou maçã — não pode ser caturra);
— 1 Malzbier;
— 6 charutos;
— 3 cravos brancos;
— 3 cravos vermelhos;
— 6 velas marrons;
— 1 folha de papel de seda marrom;
— 1 folha de papel de seda branca;
— 1 caixa de fósforos;
— mel.

Todos os ingredientes devem ser novos, principalmente os fósforos.

Vá a uma pedreira e sobre uma pedra arrume as duas folhas de papel manteiga como se fossem duas toalhas sobrepostas, e disponha os ingredientes de maneira harmoniosa. Despeje o mel por cima de todos os elementos. Enquanto prepara a oferenda faça uma Oração a Xangô, fazendo seus pedidos, e já agradecendo pelo atendimento destes.
_____________
Ajebó ou Ajabó para Xangô

Ajebó para abertura de caminho profissional

Material:

44 quiabos com a ponta bem retinha

1 vasilha branca de ágata ou porcelana

1 copo de Mel de abelhas

1/2 copo de azeite de oliva

1 copo de água

12 tiras de papel com seu nome de batismo escrito a lápis com letra de forma.

1 papel com seus pedidos à Xangô

12 moedas correntes ( lavadas e secas )

1 vela de sete dias branca

Modo de preparo:

Lave bem os quiabos e seque-os, corte a pontinha e a cabeça de 32 quiabos, sendo que a cabeça do primeiro quiabo deve ser colocada entre as sombrancelhas ( no terceiro olho, o quiabo ficará grudado pela própria baba que sai, fique com ela colada até terminar o ebó)a seguir corte os 32 quiabos emrodelinhas bem finas e coloque dentro da vasilha, junto com as 12 tiras de papel, adicione o mel, a água e o azeite,com a mão direita você começará a bater o quiabo como se estivesse batendo ovos para omelete, bata até que fique cheio de bolhas.Coloque a carta em baixo da pasta formada, enfeite com os 12 quiabos, deixando a pontinha para fora, ponha as moedas próximas ao quiabo,acenda a vela saudando Xangô e fazendo seus pedidos, retie a cabeça do quiabo grudado no rosto e coloque no centro da vasilha, com a parte que gruda para cima. Deixe por três dias e despache a pasta num jardim, lave e vasilha e guarde, podendo usa-la para outros ebós para Xangô. Fazer este ebó em lua boa.
_____________________

OFERENDAS DE XANGÔ
Xangô Agandjú Ibeje
Amalá - Pirão (farinha de mandioca e farinha de milho), ensopado de carne de peito, temperado com alho, cebola e mostarda cozida só no bafo da panela da carne, 06 bananas da terra ou Catarina, 01 maçã vermelha partida em 04 partes, 06 doces de massa, balas, pirulitos, bombons, mil folhas.
Opcional: morango, caqui, bombons, mil folhas e doces de massa, brinquedos, refringentes, balões, mariolas.
O Lugar Onde se Leva as Oferenda Onde se Despacha
Numa pedreira de praia ou numa pracinha de crianças (próximo dos balanços).

Xangô Agandjú
Amalá - Pirão de farinha de mandioca, ensopado de carne de peito bem picada e cozida, temperada com alho, cebola e mostarda cozida, 06 bananas da terra ou Catarina, 01 maçã vermelha partida em 04 partes.
Opcional: morango, caqui, bombons, mil folhas e doces de massa, mariolas.
O Lugar Onde se Leva as Oferenda Onde se Despacha.
Numa pedreira de beira de praia.
Xangô Agodô
Amalá - Pirão de farinha de mandioca, ensopado de carne de peito bem picada grande e cozida, temperada com alho, cebola e mostarda cozida, 12 bananas da terra ou Catarina, 01 maçã vermelha partida em 04 partes.
Opcional: morango, caqui.
O Lugar Onde se Leva as Oferenda Onde se Despacha.
Numa pedreira de mato ou numa pedreira de cachoeira


aviso
Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde
colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda.
Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que
fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa...
Comunicado Importante:
Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.
 

Salve a linha  dos Baianos

Num relacionamento consagrado dos Orixás.
Dois Médiuns peçam sempre:
- Perdão.
- Humildade.
- Paciência.
- Respeito.
- Carinho.
- Fidelidade.
- Mais oração.
- Menos agressão.
- Compreender um ao outro.

Pai Guiné

Nas noites de pura dor existe um que escuta teu choro.
Abraça teu abraço e te fortalece. Chora contigo. E pede todos Orixás que guerreiem por você.
Ele é o Rei Oxalá.
Nas voltas que o Mundo dá tudo pode acontecer.
Confiem filhos.

Pai Crispiniano

Mim fios nunca troquem um futuro próspero por um tesouro gasto. Tenham sempre a única coisa na vida de oceis que o que Zambi abençoou é abençoado da boca de um Guia. Se o Guia diz ao contrário aí sim seguem o tesouro sem firmeza.
Pai Mane Baiano

Faça tudo por amor.
Um cafezinho.
Um bolinho.
Um cheiro verde.
Um arroz feijão tropeiro.
Num só a mim mas todos irmãozinhos..

Agrade teu próximo como agradasse ocê.
O que ocê planta na frente como caridade colherá.
Ajude e será ajudado a frente.

Vô João

Quem planta vento colhe tempestade, a colheita é obrigatória... mas quem planta coisas boas sempre colhera o melhor, é a lei da causa e efeito, aqui se faz aqui se paga...

CANDOMBLE - Xango - Umbanda e Angola.mp3