Bandeira Branca de oxalá

ELA VIA SEU CORPO NO CAIXÃO, CERCADO DE VELAS E FLORES.
O ALTAR ESTAVA FECHADO COM CORTINAS BRANCAS.
AS MESMAS CORTINAS QUE TANTAS VEZES ELA ABRIRA QUANDO DO INICIO DAS GIRAS
OS FILHOS DE SANTO FORAM

CHEGANDO AOS POUCOS, CONFORME A NOTICIA IA SE ESPALHANDO PELA CIDADE.
CHORO INTENSO PELO SALÃO.
DE VEZ EM QUANDO ALGUÉM DESMAIAVA DE EMOÇÃO.
VELAS FORAM ACESSAS NOS LUGARES PROPÍCIOS, OFERENDAS FORAM ARRIADAS.
EMBORA SERENA TRISTEZA E ALEGRIA SE MISTURAVAM DENTRO DELA.
TRISTEZA PELA SAUDADE DE TODOS QUE CONVIVERAM COM ELA NESTES ANOS TODOS DE PRÁTICA DA CARIDADE.
A ALEGRIA SE DEVIA AO FATO DE TER CONSCIÊNCIA QUE CUMPRIU SUA MISSÃO ESPIRITUAL.
NUNCA RENEGARA SUA RELIGIÃO, SEMPRE PRESTOU A CARIDADE COM AMOR E DEDICAÇÃO.
JAMAIS DEIXARA DE ATENDER AQUELES QUE LHE PROCURAVAM.
MUITOS ESTAVAM ALI AO LADO DE SEU CORPO CHORANDO EMOCIONADOS REVERENCIANDO SUA EXISTÊNCIA E SAUDOSOS DA
PRESENÇA DE SEUS GUIAS.
NESTE MOMENTO ADENTRAM AO TERREIRO SACERDOTES E SACERDOTISAS SEUS AMIGOS DE FÉ, QUE SE POSICIONAM AO LADO DO CAIXÃO.
SENTE O AMOR E A AMIZADE QUE OS UNE.
PERCEBE QUE TODOS ALI TAMBÉM COMPACTUAM DA ALEGRIA DE PERTENCEREM AO EXÉRCITO BRANCO DE OXALÁ.
OS ATABAQUES ESTÃO COBERTOS, MAS NESTE INSTANTE ELA OS OUVE TOCAR.
TOCAM COMO NAS GIRAS QUE TANTAS VEZES COMANDOU.
OLHA PARA A CURIMBA E LEVA UM SUSTO AO VER UM CABOCLO TOCANDO O ATABAQUE, RECONHECE SEU MENTOR ESPIRITUAL.
OUTROS CABOCLOS ESTÃO ALI AO LADO, PRETO VELHO, BAIANOS, MARINHEIROS, BOIADEIROS, ERÊS E DEMAIS ENTIDADES TAMBÉM.
PERCEBE QUE SÃO SUAS ENTIDADES E DE SEUS FILHOS DE FÉ.
LEMBRA QUE MUITAS DELAS FORAM “PUXADAS” POR ELA.
LÁGRIMAS DE ALEGRIA E REVERÊNCIA ESCORREM-LHE PELA FACE.
O CAIXÃO ESTA PRESTE A SER FECHADO.
SENTE A TRISTEZA AUMENTAR NO HUMILDE TERREIRO.
PERCEBE EM TODOS OS PRESENTES UM PENSAMENTO DE GRATIDÃO E SAUDADE NÃO SÓ
PARA COM ELA, MAS PRINCIPALMENTE PARA COM AS ENTIDADES QUE ELA CARREGOU COM TANTO CARINHO.
SENTE ALEGRIA NESSE MOMENTO.
SE ANTES PAIRAVA ALGUMA DÚVIDA, AGORA TINHA CONVICÇÃO DE TER CUMPRIDO A MISSÃO.
O HINO DA UMBANDA ESTÁ SENDO CANTADO, INSTINTIVAMENTE LEVA SUA MÃO AO PEITO E CANTA JUNTO.
SENTE UMA LIGEIRA TONTURA, FECHA OS OLHOS NÃO SEM ANTES VERIFICAR QUE O CORTEJO ESTA A CAMINHO DA CASA DE OBALUAIÊ.
QUANDO REABRE SEUS OLHOS ESTA NUMA LINDA CASA CERCADA DE ÁRVORES.
DIVISA PELA JANELA UMA LINDA CACHOEIRA, UMA PEDREIRA E AO LONGE LINDOS CAMPOS VERDEJANTES.
SABE QUE ESTÁ DIANTE DOS DIVERSOS REINOS DOS ORIXÁS.
SEU CABOCLO ENTRA NO QUARTO SORRINDO.
ELA BATE CABEÇA.
O CABOCLO EXPLICA QUE ALI ISSO NÃO MAIS SERÁ NECESSÁRIO.
EXPLICA-LHE QUE TODOS SEUS GUIAS ESTÃO LÁ FORA A ESPERÁ-LA.
AGUARDAM PARA LHE AGRADECER POR TER SERVIDO DE “CAVALO” DURANTE SUA VIDA TERRENA.
FALA AINDA QUE ESTÃO FELIZES, POIS A SEMENTE DA CARIDADE PLANTADA POR ELES NO TERREIRO DERA BONS FRUTOS.
EMOCIONADA CAMINHA PARA PORTA AMPARADA POR SEU MENTOR.
É RECEBIDA COM FESTA POR SUAS ENTIDADES.
CHORA E SORRI AO LADO DELES.
UM POUCO ALÉM PERCEBE QUE EXU E POMBA GIRA A AGUARDAM, CAMINHA ENTÃO NA DIREÇÃO DELES.
É SAUDADA COM A GARGALHADA CARACTERÍSTICA DESSAS ENTIDADES.
ELES TAMBÉM LHE AGRADECEM POR TER SIDO UM “BURRO” DEDICADO E FIEL.
CONVERSAM ANIMADAMENTE POR HORAS E DESPEDEM-SE FRATERNALMENTE.
O TEMPO PASSA, ELA JÁ TRABALHA NA ARUANDA, AUXILIA A ESPIRITUALIDADE, APRIMORA OS CONHECIMENTOS.
SEMPRE QUE SEU TERREIRO “ABRE A GIRA” (AGORA COMANDADAS PELOS FILHOS DE FÉ QUE FICARAM) É AVISADA E SABE QUE A CARIDADE CONTINUA A SER PRESTADA.
A VIDA SEGUE SEU RUMO.
NESTE MUNDO EM QUE SE ENCONTRA DE QUALQUER LUGAR É POSSÍVEL AVISTAR UMA MONTANHA E EM SEU CUME UMA ENORME BANDEIRA BRANCA, QUE ELA E TODOS REVERENCIAM COM AMOR.
BANDEIRA QUE ANTES (QUANDO ENCARNADA), SAUDAVA EM CÂNTICOS E HOJE VISUALIZA.
BANDEIRA QUE ESTÁ ETERNAMENTE HASTEADA NO CORAÇÃO DO POVO UMBANDISTA.
BANDEIRA QUE REPRESENTA A FÉ, A CARIDADE, O AMOR, O RESPEITO À VIDA E A TODAS AS CRIATURAS DE DEUS.
A FAMOSA BANDEIRA BRANCA DE OXALÁ.
ELA E TODOS ALI SABEM QUE TREMULARA ETERNAMENTE, POIS SEMPRE HAVERÁ MÉDIUNS E GUIAS DISPOSTOS E PRATICAR A CARIDADE E ERGUEREM JUNTOS ESTA BANDEIRA.
SALVE O RITUAL DE UMBANDA SAGRADA!
SARAVÁ TODOS MEDIADORES DE ARUANDA!
SALVE TODOS GUIAS E ORIXÁS!
SARAVÁ!!!

BAIANOS

A linha de trabalho dos Baianos surgiu de forma organizada e efetiva a partir da década de 50 e reflete o arquétipo de um povo alegre, persistente, forte, firme na sua fé e determinado em seus ideais.

Esta linha de trabalho, também chamada “Povo da Bahia”, nos remete à história do nosso País, desde a sua colonização até os dias atuais, pois somos um povo miscigenado, misto, formado por antepassados de várias origens e vários países, de várias raças e várias crenças, e o Povo da Bahia reflete exatamente todos estes componentes e retrata o povo brasileiro.

Os Baianos são amigáveis, amorosos, devotos, universalistas e festeiros. Há uma corrente da Umbanda que nos diz que a Linha dos Baianos engloba espíritos de antigos Sacerdotes da Bahia e de outras regiões, e é regida diretamente pela nossa sagrada Mãe Iansã que nos resgata, acolhe e redireciona para que possamos voltar a trilhar o caminho da nossa evolução, mas possui também ligações com nossos sagrados Pai Oxalá e Mãe Oiá-Tempo (Logunã), já que está ligada à Fé e à Religiosidade dos seres.

De acordo com essa teoria, a linha dos Baianos foi criada no plano espiritual considerando todas as afinidades com o povo brasileiro e para homenagear e abrir campo de trabalho para os antigos Pais e Mães no Santo da Bahia (que foram os primeiros a cultuar os Sagrados Orixás mesmo enfrentando todas as dificuldades criadas pelo preconceito da sociedade) e de outros Estados do Brasil.
   Nos rituais da Umbanda, apresentam-se com seu modo de falar cantado e com o modo de agir e de se movimentar característicos de sua cultura regional.

Como já foi dito, nem todos os guias que se apresentam através desta linha de trabalho são da Bahia, eles podem ser de todas as regiões e apresentarem traços e características afins.

São bons ouvintes e conselheiros, agem como bons amigos, conversam bastante, falam baixo e arrastado, são atenciosos e carinhosos com seus médiuns e com os consulentes de fé, mas tem o hábito de “não levar desaforo para casa”.

São francos e honestos, doa a quem doer, aprenderam no dia-a-dia da vida e na lida do trabalho pesado e não dão moleza para aqueles que precisam mudar e aprender a caminhar.

Muitos dos guias desta linha têm conhecimentos variados e específicos de suas vivências, podem se apresentar parecidos com negros velhos, com homens do campo, com homens e mulheres trabalhadores que viviam à margem da sociedade, apresentando o gingado da capoeira, o balanço de suas danças, o conhecimento de magias e ervas medicinais.

São guias que estão numa dimensão mais próxima a nós do que os Pretos-Velhos, porque em sua maioria tiveram vivências mais recentes no plano material e mais próximas à nossa realidade.

São mestres em nos ensinar e orientar a sermos mais flexíveis diante da vida, a superar os obstáculos com criatividade e bom humor.

Têm uma imagem semelhante ao arquétipo do povo da Bahia, de jeito simples, pés no chão, cheios de fé e muita calma e tranquilidade.
Mas devemos lembrar que são muito sérios e compenetrados em seus trabalhos, pois atuam fortemente no desmanche de demandas e magias negativas. Podem vir com traços fortes da Direita ou da Esquerda pois têm muita facilidade e flexibilidade para atuar nos dois campos, mas cada guia tem a sua linha principal de atuação e não devemos confundir as coisas.

Podemos citar como exemplo os Pretos-Velhos, normalmente são da Direita mas existem aqueles que podem também atuar na Esquerda e são conhecidos como “virados”.

Normalmente, se referem aos Exus com certa intimidade chamando-os de “Meu Cumpadre” pois tem grande afinidade e proximidade com eles.

Costumam trazer recados da quimbanda, do povo da rua, e alguns Baianos podem até, eventualmete, adentrar na Tronqueira para realizar algum “trabalho”.

Enfrentam os eguns (quiumbas) de frente, chamando para si toda a carga do embate.

Eles têm como prioridade a doutrinação e o encaminhamento desses espíritos desequilibrados, mas quando há resistência e o irmão negativado apresenta comportamento agressivo e arredio, então o Baiano atua com firmeza na sua contenção podendo até mesmo “amarrá-lo” e entregá-lo à força para a Lei Maior e para a Justiça Divina.

Os Baianos podem se apresentar quietos, sérios, calados, mas podem vir cantando, dançando, girando, ou da forma que melhor permita o seu desempenho dentro dos trabalhos a serem realizados.
Os Baianos manifestam uma energia muito positiva, de alto astral e harmonia.

Não são bagunceiros e não fazem algazarras, chegam com respeito e responsabilidade, aptos a nos guiar e ensinar com suas respostas certeiras e rápidas.

Atuam especialmente em benefício daqueles que sofrem por tristezas e mazelas provenientes de problemas sociais, mas estão prontos a ajudar todos aqueles que os procuram e pedem auxílio.

Esta linha de trabalho traz muita paz, equilíbrio e harmonia, transmitem perseverança para superarmos as dificuldades da vida, entusiasmo e alegria para que possamos viver nosso aprendizado da melhor maneira possível.

Apresentam-se mais comumente com vestes comuns ao povo da região nordeste do Brasil, inclusive das comunidades carentes nas cidades grandes. Podem utilizar chapéus de couro ou palha (lembrando os Cangaceiros), roupas de todas as cores, predominando o branco e o tecido cru, podem utilizar adereços como fitas, cordas, violas, berimbau, na maioria das vezes podem se manifestar utilizando sandálias nos pés.
Nomes de alguns Baianos mais conhecidos:

Zé Baiano,

João Baiano,

Zé do Côco,

Zé do Berimbau,

Zeca do Côco,

Zé Pretinho,

Zézinho Baiano,

Baiano dos Sete Cocos,

Chico Baiano,

Serafim,

Joaquim Baiano,

Zé da Lua,

João do Coqueiro,

Zé do Prado

, Chica Baiana,

Maria das Candeias,

Maria do Alto do Morro,

Maria Baiana,

Maria dos Remédios,

entre outros.
Ervas dos Baianos:

buchinha do norte,

jurubeba,

saião,

boldo,

louro,

cânfora,

tiririca,

hortelã,

girassol,

erva de santa Luzia

Seu dia: terça-feira (dia da regente da linha - Iansã)

Cor: amarelo (Iansã), branco (Oxalá) e azul noite ou prata (Oiá-Tempo/Logunã)

Oferenda: Velas amarelas, brancas e azul noite ou prata, flores amarelas e brancas, côco verde, côco seco, abacaxi, cajú, manga, laranja, pitanga e as de casca amarela ou vermelha, cocada, azeite de dendê, comida típica da Bahia, farofa com carne seca, água, água de côco, suco de graviola, cachaça, batida de côco, cigarro de palha, fumo de rolo, cigarro “branco” Ponto de força: aos pés de coqueiros ou palmeiras ou de acordo com o campo de atuação do Guia. Ex: João Baiano da praia – ponto de força no mar, Zé Baiano de Ogum – ponto de força nos caminhos, estradas, estradas de ferro

Saudação: Salve, os Baianos!

Agradecemos sua visita Volte sempre....

Traduzir Esta Página


Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.


Salve Oxalá, Salve  todos os Orixás

hino da umbanda.mp3

  • Ao mestre com carinho
  • Ogum
  • Oxum
  • Yansã
  • oracões
  • Xangô
  • Yemanjá
  • Oxossi
  • Oxalá
  • Oxumarê
  • Preto-velhos
  • Caboclos
  • Boaideiros na Umbanda
  • Baianos na Umbanda
  • Marinheiros
  • Pomba Gira
  • Maria Padilha
  • Oração de exu
  • Banhos de descarregos
  • pontos-riscados-Exu
  • História de Rei Congo
  • Pontos Cantados Orixás
  • Pontos cantados Diversos
  • Maria Redonda
  • Sitemap
  • Mensagem de Zé Pilintra
  • Pai José da Guiné
  • Exu Capa Preta
  • Exu das Sete Encruzilhadas
  • Exu morcego
  • Exu Meia Noite
  • Mensagem de Pai joão de Angola
  • Conselhos de Pai joao de Angola
  • pai-joao
  • Oração a Pai joão de Angola
  • Atribuição dos Preto-velhos
  • CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA
  • Histórias de Vovó Luiza
  • Quem Somos
  • Linha de Caboclos
  • Livro de Visitas 1
  • Ogum Rompe Mato
  • Ogum Yara
  • Altar Virtual dos Orixás
  • Altar Virtual
  • Descubra seu Orixá
  • Altar Virtual de Exu
  • Altar virtual de Ogum
  • Altar virtual de Oxum
  • Altar virtual dos Preto-velhos
  • Altar de Nossa Senhora
  • Ogum vencedor de Demanda
  • Fundamentos
  • OS TRABALHOS DESENVOLVIDOS
  • Cartão de Visitas
  • livro-de-visitas-2
  • Orações 2
  • Os dez maiores erros cometidos por médiuns umbandi
  • A Saída dos Orixás
  • A História de vovô Benedito
  • Oferendas de Oxum
  • Textos de Umbanda
  • Oferenda de Xangô
  • Oferendas de Ogum
  • Oferenda de oxossi
  • a-mediunidade-os-orixás-e-os-caboclos
  • orações diversas
  • Oração ao Pai João de Angola
  • oração a escrava anastacia
  • ORAÇÃO A PAI BENEDITO DE ARUANDA
  • Oração a Maria Bueno
  • Oração a Tia Maria de Minas
  • Oração ao caboclo 7 flexas
  • Oração ao caboclo boiadeiro
  • Oração ao seu Zé Pilintra
  • Oração a são cosme e damião
  • Oração para fechamento de corpo
  • Oração a cabocla Jurema da praia
  • Oração ao Divino Espirito Santo
  • ORAÇÃO AOS PRETOS VELHOS – I
  • oração a Oxalá
  • Prece à tia Rita da Bahia
  • Oração dos Preto velhos-4
  • Oração dos Preto velhos 3
  • Oração dos preto velhos 2
  • Oração do Perdão
  • Para teu Lar
  • Prece de Caritas
  • Orações a Yemanjá
  • orações a Oxossi
  • Prece a xangô
  • Orações a santa Barbara
  • Orações a Yansã
  • Oração da Pomba-gira
  • Oração de São jorge
  • Oração a Oxum
  • Oração para cura de traumas emocionais e decepções
  • Oração para começar o dia
  • ORAÇÃO FORTE E PODEROSA CONTRA INIMIGOS E INVEJA
  • Pai Nosso Umbandista
  • Creio em Deus Pai na Umbanda
  • Oração aos Orixás
  • Oração ao anjo da guarda
  • Pedido de Proteção
  • Oração poderosa de Pai joão
  • Oração à Nossa Senhora da Cabeça
  • Oração a Bezerra de Menezes
  • Oração ao Poderoso Santo Expedito
  • Oração à São José Operário
  • Oração a São Miguel Arcanjo
  • Oração para abrir caminhos
  • Oração ao sete Encruzilhada
  • Abertura dos trabalho 2
  • Prece de Abertura dos trabalhos
  • Prece ao Caboclo Sete Estrelas
  • Oração ao Caboclo Ventania
  • Caboclo 7 Pedreiras
  • PRECE A POMBA-GIRA
  • oração a tranca rua das almas
  • Prece ao Pai João da Mata
  • Oração ao Caboclo
  • Oração a Boiadeiro
  • Oração as sete linhas
  • ORAÇÃO DO PAI JOSÉ DE ARUANDA
  • Oração ao Pai Joaquim
  • Oração do baiano Corisco
  • BENZEDURA CONTRA O MAU-OLHADO INVEJA E QUEBRANTO
  • ORAÇÃO PARA BÊNÇÃO DO LOCAL DE TRABALHO OU LAR
  • ORAÇÃO PARA PEDIR FÉ
  • Oração aos Pretos Velhos e Pretas Velhas
  • Oração a Santa Sara Kali
  • Os Filhos de Omolu
  • Ebó para Yansã
  • Comida de Xangô
  • Lendas de Iansã com Ogum
  • Pontos cantados de Pomba-gira em Videos
  • ORIXÁS EXÚ E OGUM
  • Sem Exu não se Faz nada
  • OS FILHOS DE EXÚ
  • Pontos Cantados de Oxala Videos
  • Pontos Cantados de Ogum Videos
  • Pontos Cantados de Oxum Videos
  • Pontos Cantados de Yemanjá Videos
  • Pontos Cantados de Oxossi Videos
  • Galeria de Videos
  • Pontos Cantados de Xangô videos
  • Pontos Cantados de Yansã videos
  • PORQUE OS EXUS RIEM
  • Videos de Preto velhos
  • Cigano Pablo
  • Cigana esmeralda
  • Mensagem de Ogum
  • Ogum Beira Mar
  • Altar na Umbanda
  • A tristeza dos Orixás
  • Amor palavra de ordem na gira
  • AS FALANGES DE TRABALHO NA UMBANDA
  • ASSISTÊNCIA
  • exu não e fofoqueiro
  • ATITUDE INTERIOR
  • BANDEIRA BRANCA DE OXALÁ
  • Cantos e Palmas num Terreiro
  • Como acontece a Gira
  • conduta moral
  • CONDUTA NO TERREIRO DE UMBANDA
  • Conflitos
  • Conflitos Familiares
  • Como ler escutar ou observar e saber se aquilo é
  • Cores e a Umbanda
  • Cumprimentos e Posturas
  • De Olhos Fechados
  • Deus não te Fez para sofrer
  • Deus salve a Umbanda
  • Página em Atualização
  • EGUNS E QUIÚMBAS
  • ELEMENTOS DO TERREIRO DA UMBANDA
  • ENTENDENDO A INVEJA
  • ESPIRITUALIDADE E CONSCIÊNCIA
  • EXPRESSÕES USADAS NA UMBANDA
  • EXU NÃO É DIABO
  • falta de doutrina e de complemetimento
  • Faz caridade fio
  • Os perigos e conseqüências da mediunidade mal orie
  • O DIA DE FINADOS NA UMBANDA
  • Fazer o bem sem ver a quem
  • Os Médiuns são Parceiros
  • Fumos e Bebidas
  • Fundamentação Doutrinária
  • GUIAS E COLARES
  • Hierarquia na Casa de Umbanda
  • Humildade
  • Jogaram uma carga pesada pra cima de mim
  • O maior inimigo da Umbanda
  • Mediunidade na Umbanda
  • Mediunidade um passo de cada vez
  • Mensagem do Caboclo Sete Flechas
  • MIRONGA DE PRETO VELHO
  • Não abandone seu posto de serviço
  • Normas dos Terreiros
  • Nossos Umbigos
  • Linha de Esquerda Exu e ´Pomba-Gira
  • O pequeno universo do umbandista
  • O Perdão Não tem Contra-indicação
  • O Templo Que Vos Acolhe
  • obrigações na umbanda
  • OBRIGADO VOVÔ
  • ORAÇÃO DO UMBANDISTA
  • Orixá de Cabeça
  • Os Caboclos na Lição de Pai João
  • Os Orixás se Manifestam em Nós e Através de Nós
  • Oração de Ogum Xoroquê
  • .